Chuva atrapalha produção de jabuticaba na região

5 de novembro de 2018 10:13 | Xanxerê Compartilhar no Whatsapp
Chuva atrapalha produção de jabuticaba na região Foto: Patrícia Silva/Lance Notícias

Chegou a temporada das jabuticabas. Aos poucos elas começam a aparecer nas prateleiras dos supermercados. Porém, o que tem atrapalhado são as chuvas.

O presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Xanxerê e secretário do Sindicato do Comércio Varejista dos Gêneros Alimentícios do Alto Irani (Sigavai), Edson Marció, explica que as últimas chuvas que atingiram todo o Estado foram muito prejudiciais às frutas.

“Elas estão chegando no mercado, mas a maioria caiu com a chuva. Elas não estão tão bonitas, grandes e a grande maioria é machucada”, conta.

Sobre a fruta

A jabuticaba é uma fruta originária do Brasil, nativa da Mata Atlântica. Por isso, é mais fácil encontrá-la nos estados do sudeste e em outros que também apresentem esse bioma. Outros países da América do Sul também cultivam a jabuticaba, como Argentina e Uruguai, mas de nascença mesmo, ela é brasileira.

Apesar de um tempo de colheita curto, de agosto a setembro e de janeiro a fevereiro, a quantidade produzida por um único pé é muito grande, o que pode gerar a comercialização de produtos manufaturados a partir do fruto da jabuticaba. Já se pode comprar vinhos, sucos, licores, geleias e até vinagre de jabuticaba. Estudada por especialistas, descobriu-se que a jabuticaba é rica em ferro, cuja deficiência no organismo pode levar à anemia. A jabuticabeira é uma árvore de grande longevidade, que demora para dar seus primeiros frutos, mas a partir da primeira safra, quanto mais velha a árvore, melhores e em maior quantidade são os frutos.

A jabuticaba é uma fruta ideal; sua polpa possui poucas calorias e carboidratos, e possui grandes quantidades de vitamina C e outras vitaminas como a vitamina E, o ácido fólico, Niacina, Tiamina e Riboflavina. Possui ainda minerais como potássio, cálcio, magnésio, ferro, fósforo, cobre, manganês e zinco.

 


Por: Patricia Silva

Deixe seu comentário

Saiba Mais