Clube Xanxerense terá prazo para realizar obras de acessibilidade na sede social

9 de agosto de 2019 11:22 | Visualizações: 809
Acessibilidade , Comunidade Compartilhar no Whatsapp
Clube Xanxerense terá prazo para realizar obras de acessibilidade na sede social Foto: Divulgação

Essa semana o Ministério Público, juntamente com a diretoria do Clube Xanxerense e Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência de Xanxerê (Comde) firmaram um Termo de Ajuste de Conduta (TAC) para realização de obras de acessibilidade no clube social, situado no centro de Xanxerê. Conforme o promotor de justiça, Marcos Augusto Brandalise, o Ministério Público abriu inquérito e firmou que no prazo de 30 meses a obra precisa estar concluída.

– Firamos esse TAC e o Clube Xanxerense tem prazo de 30 meses improrrogáveis para instalar o elevador e toda a parte de acessibilidade no clube. Vamos fiscalizar e caso não se concretize as multas serão aplicadas – explica o promotor.

Conforme a presidente do Comde, Kátia Collelo, essa demanda para acessibilidade no Clube Xanxerense é bastante antiga. Agora, a expectativa é que dentro desse prazo se conclua a obra e possa dar o direito de ir e vir de todo cidadão.

– Há muito tempo vem essa queixa para o Comde e tivemos uma audiência com o Ministério Público e definimos essa situação. De fato o Clube Xanxerense é um prédio antigo, a justificativa era essa e que não suportava o elevador, porém foram feitas algumas melhorias e para o Comde pareceu uma afronta, porque se gastou, mas não se priorizou a acessibilidade – comenta.

De acordo com o presidente do Clube Xanxerense, Alceu Lorenzon, já foram gastos em melhorias na sede social cerca de R$ 200 mil e acredita-se gastar mais de R$ 300 mil para a instalação do elevador.

– Fizemos as adequações necessárias, o telhado precisava de melhorias e agora estamos com essa situação de obras de acessibilidade. Faremos alguns eventos para angariar fundos até porque é um valor alto a se gastar e esperamos que a sociedade colabore, pois é um espaço utilizado por todos – comenta Alceu.


Por: Carol Debiasi

Deixe seu comentário

Saiba Mais