Com cunho educacional e preventivo, Proerd conscientiza crianças sobre uso de drogas

26 de junho de 2018 09:45
Comunidade , Polícia , Xanxerê Compartilhar no Whatsapp
Com cunho educacional e preventivo, Proerd conscientiza crianças sobre uso de drogas Foto: Divulgação PM

O dia 26 de junho é lembrado como o Dia Internacional de Combate às Drogas. A data foi instituída pela Organização das Nações Unidas e visa conscientizar as pessoas e combater o uso de drogas, principalmente ilícitas.

No ano de 2015, conforme dados do Relatório Mundial sobre Drogas da ONU cerca de 250 milhões de pessoas usavam drogas. Dessas, cerca de 29,5 milhões de pessoas – ou 0,6% da população adulta global – usam drogas de forma problemática e apresentam transtornos relacionados ao consumo de drogas, incluindo a dependência.

Dentre programas e ações de combate às drogas Xanxerê conta com o Programa Educacional de Resistência às Drogas, o Proerd. Implantado no ano 2000, já completou 18 anos de atuação no município e 20 anos no estado de Santa Catarina.

Hoje Xanxerê conta com quatro policiais militares instrutores do projeto. A missão do Proerd é capacitar crianças, adolescentes e adultos para resistirem às drogas e à violência, através de ações de polícia ostensiva de caráter educacional, realizada por policiais militares habilitados, em instituições públicas, privadas e comunitárias, integrando Polícia Militar, família e escola para a valorização da vida e a construção de uma sociedade mais justa, sadia e feliz.

“Os alunos recebem uma cartilha, o livro do estudante e ficamos em sala de aula uma hora por semana em torno de 10 a 12 semanas desenvolvendo atividades com eles, a cada semana um assunto diferente com o principal objetivo de ensinar a eles uma escolha segura, saudável e responsável para a vida”, explica Cabo Féo, instrutor do Proerd e um dos precursores do programa em Xanxerê.

Em toda a região da Amai já foram formadas mais de 35 mil crianças, sendo cerca de 12 mil só de Xanxerê. Inclusive, a formatura desse primeiro semestre já está marcada para o dia 3 de julho, onde serão formadas mais 340 crianças.

“Nós que trabalhamos com eles percebemos a mudança. Os diretores, professores e pais também percebem a mudança do comportamento deles, da visão deles que eles tem da questão das drogas com o nosso auxílio. Esse não é um trabalho só nosso, o programa é feito entre escola, polícia e família, trabalhamos juntos. Tem muitas atividades que passamos para eles em sala de aula e em casa eles fazem um complemento com os pais, para os pais também ficarem sabendo o que eles estão trabalhando em sala de aula, por isso é um trabalho que da um bom resultado porque envolve a família também”, destaca Féo.

São atendidos pelo programa alunos do 5º anos de escolas municipais, estaduais e particulares. Em Santa Catarina o programa já formou mais de 1,3 milhões de crianças.


Por: Alessandra Oliveira

Deixe seu comentário

Saiba Mais