Com piora no quadro clínico, bebê de Xanxerê perde a vaga em hospital de Joinville

14 de agosto de 2019 10:37 | Visualizações: 3312
Comunidade Compartilhar no Whatsapp
Com piora no quadro clínico, bebê de Xanxerê perde a vaga em hospital de Joinville

A história da Camily, de apenas cinco meses de vida, tem comovido muita gente. A pequena é de Xanxerê, mas atualmente está em Florianópolis, internada, há quase 60 dias. Ela aguardava por uma vaga em Joinville, onde precisa realizar uma cirurgia, mas devido ter o seu quadro clínico agravado na última semana, quando a vaga surgiu ela acabou perdendo já que não tinha condições de fazer o transporte.

Ela possui Comunicação InterAtrial (CIA), que é um defeito congênito que produz um buraco na parede entre as câmaras superiores do coração; Comunicação Interventricular (CIV) que é um tipo de cardiopatia congênita e Defeito do Septo Atrioventricular (DSAV). Por conta disso a cirurgia é fundamental. Mas, os seus pais têm enfrentado diversos problemas.

– No final de semana a Camily infectou novamente, dessa vez foi mais grave, sepse, uma infecção generalizada, paralisou os rins, deu telectasia nos pulmões e o coração entrou em sofrimento, voltou para um quadro gravíssimo, mas graças a Deus no domingo os órgãos começaram a funcionar, a base de drogas, mas voltaram. Na quarta-feira descobrimos uma trombose que veio através de um acesso na veia cava na perna, está com as pernas e pés roxos, então entraram com anticoagulante para desmanchar os coágulos e evitar que formem novos trombos. Na quinta-feira surgiu a vaga para Joinville, mas como o quadro dela é grave devido a trombose, não tem condições de transporte, ela perdeu a vaga. Estamos esperando agora ela ter condições de transporte para que possamos ser transferidas – conta a mãe da bebê, Vanessa.

 

 

Desafios

A família mora no Bairro Vista Alegre, em Xanxerê, e o casal possui outros dois filhos. Após a divulgação do Lance Notícias a família ganhou bastante fraldas, lenço umedecido e até mesmo valores em dinheiro. Os procedimentos são todos pelo SUS, mas para se manter eles possuem diversos gastos.

– Recebemos bastante fraldas, lenço umedecido, alguns deram em dinheiro. Estamos nos virando ainda. Só peço a Deus que abençoe minha filha que saia logo dessa. Quem quiser colaborar temos uma rifa que está sendo vendida, o valor é para nos manter aqui – finaliza a mãe.

Interessados em colaborar podem fazer por meio de depósito: Banco do Brasil- Vanessa D. L. Teles, Agência: 0586-X, conta: 31.331-9. Para mais detalhes entre em contato pelo telefone (49) 99989-9002.

 

Leia também:

Família promove rifa beneficente para auxiliar nas despesas durante tratamento da filha


Por: Patricia Silva

Deixe seu comentário

Saiba Mais