Com proibição da venda de saguis, criadouro de Xanxerê cogita fechar as portas

2 de setembro de 2019 13:18 | Visualizações: 3136
Animais , Variedades , Xanxerê Compartilhar no Whatsapp
Com proibição da venda de saguis, criadouro de Xanxerê cogita fechar as portas Foto: divulgação

Ainda no fim do ano de 2018, o produtor Vilson Zarembski, proprietário do Criadouro Aves do Paraíso, foi surpreendido com a decisão do Ibama, quanto a proibição da venda de saguis, um dos animais vendidos no seu criadouro. No entanto, mesmo tendo outros primatas (macacos e saguis) e psitacídeos (aves de bico torto, como papagaios, periquitos, araras e jandaias), os saguis representam a maioria das vendas.

Diante deste cenário, nesta segunda-feira (02), Vilson usará a tribuna da Câmara de Vereadores para expor a sua situação, em busca de apoio para que a situação seja revertida.

– Fui convidado pelo presidente da Câmara, o Arnaldo Lovatel, para explicar o que está acontecendo. Hoje eu posso vender apenas os saguis em estoque e somente para fora do Estado, ou seja, posso vender estes que já tinha registrado, os novos não. Eu havia conseguido ainda em por meio do Ministério Público o direito de vender os saguis e recebi a notícia, no fim do ano, de que não posso mais comercializar. É complicado. Se não conseguir mais vender os saguis, eu não consigo manter o plantel, funcionários, mesmo tendo as aves e os macacos, porque eles não se reproduzem muito. Se não conseguir reverter a situação posso até fechar – comenta em entrevista ao Lance Notícias.

Leia também:

Macacos-prego levam o nome de Xanxerê para o Brasil

 

Único autorizado do Brasil: xanxerense criador de macaco-prego pede atenção quanto a febre amarela

 


Por: Patricia Silva

Deixe seu comentário

Saiba Mais