Construção de Centro de Triagem aguarda liberação da Funasa para sair do papel

6 de setembro de 2018 11:26 | Comunidade , Obras , Xanxerê Compartilhar no Whatsapp
Construção de Centro de Triagem aguarda liberação da Funasa para sair do papel

Ainda no mês de abril de 2017 foi divulgado que as associação de recicladores Vida Nova e Arxan, de Xanxerê, receberiam um novo Centro de Triagem, espaço próprio para a realização dos trabalhos de reciclagem. Mas, uma alteração no projeto atrasou o processo.

Segundo Alexsandra dos Santos, assessora de planejamento da Prefeitura, o convênio com a Funasa para a construção do Dentro de Triagem está sendo analisado pela superintendência do órgão.

Após modificação no projeto, feitas para atender as solicitações do programa e adequações técnicas, o projeto desenvolvido pelo setor de engenharia da Associação dos Municípios do Alto Irani (Amai) atendeu o que foi solicitado. Após isso, em abril deste ano, a engenheira sanitarista Cristina V. Amaral analisou o terreno e solicitou mais ajustes, que foram feitos.

“Acontece que a referida engenheira que estava analisando o nosso projeto não compõe mais o quadro funcional e diante disso nosso projeto simplesmente está aguardando a destinação de outro técnico para fazer o parecer final”, explica Alexsandra.

Diante disso, o município agora aguarda que um outro profissionais fique responsável pelo projeto, para que a liberação para licitação seja feita o quanto antes.

“O município tem cobrado semanalmente um posicionamento por parte da Funasa, pois sabemos da necessidade da obra. Na quarta-feira (05), em conversa com o chefe da divisão, Igor Henrique Kawashima Sana, fomos informados de que eles sabem das falhas que ocorreram por parte do Ministério devido à falta de profissionais e se comprometeu em agilizar a análise final para que a obra possa ser licitada e iniciada o mais rápido possível”, destaca.

O recurso investido na construção é de R$323,4 mil, da Funasa, sendo que R$6,6 mil é de contrapartida da Prefeitura de Xanxerê. Atualmente, as associações atuam em um barracão alugado que é pago pelo município. Além disso, eles recebem assessoria administrativa pela Unoesc.


Por: Alessandra Oliveira

Deixe seu comentário

Saiba Mais