Consumidores podem utilizar aplicativo da Casan para acompanhar avisos de falta de água

4 de outubro de 2018 10:21 | Xanxerê Compartilhar no Whatsapp
Consumidores podem utilizar aplicativo da Casan para acompanhar avisos de falta de água Foto: Patrícia Silva/Lance Notícias

Os consumidores de Xanxerê podem acompanhar as novidades relacionadas a Casan, por meio do aplicativo do órgão. O App Casan SC é gratuito e está disponível para todos os usuários dos sistemas Android ou IOS. Uma das funções do aplicativo é informar sobre interrupções no abastecimento de água.

Entre as funcionalidades estão a possibilidade de comunicação imediata de um vazamento ou rompimento de rede avistado na rua. Usuários cadastrados com CPF ou CNPJ e o número da matrícula da unidade consumidora recebem avisos de falta de água na sua região e atualizações sobre o status do chamado aberto no aplicativo.

Permite também, visualização das informações da fatura, como a pendência de pagamento, quitação, data de vencimento e os valores. O cliente pode ainda conferir o histórico de volume fornecido, com destaque para o alto consumo. Este serviço é oferecido em forma de “gráfico pizza”, com cores que indicam os quatro últimos meses para permitir a comparação de consumo.

“A matriz que faz o monitoramento, nos informou que ele está sendo muito utilizado, principalmente para certidão negativa, segunda via e a pessoa ainda pode conferir o histórico, até mesmo para informar algum vazamento”, Ângela Chinato, explica a chefe da Agência de Xanxerê.

Como Acessar

Para baixar o Casan SC basta procurá-lo na loja de aplicativos do seu smartphone, fazendo o login com os dados solicitados.

Para clientes: para acessar é necessário informar o CPF/CNPJ do usuário e o número da matrícula do imóvel, informação que pode ser encontrada na própria fatura da água e esgoto.

Para não clientes: não coloque CPF/CNPJ e nem matrícula. Porém, o acesso será restrito às telas Aviso de Falta de Água e Agências da Casan e Ajuda, que traz telefones de contato com a empresa e com a Ouvidoria.

 


Por: Patricia Silva

Deixe seu comentário

Saiba Mais