De garçom a cheff: Fabiano Somensi diz que humildade é o carro-chefe do sucesso

31 de outubro de 2018 14:51 | Comunidade , Lance Notícias , Variedades , Xanxerê Compartilhar no Whatsapp
De garçom a cheff: Fabiano Somensi diz que humildade é o carro-chefe do sucesso Fotos: Alessandra Bagattini/Lance Notícias

Foi trabalhando como garçom que Fabiano Somensi descobriu o seu amor pela gastronomia. Tudo começou aos 15 anos, em um restaurante de Xanxerê. Fabiano se recorda que o primeiro contato com a cozinha foi montando pizza.

“Isso começou há 16 anos, que foi quando comecei como garçom aqui na cidade. Aos poucos fui servindo as bebidas e me interessando pela parte das comidas. Comecei montando pizza, fazendo alguma coisa na parte de produção, e assim comecei a tomar gosto da gastronomia. Isso com 15 anos de idade”.

A vontade de se dedicar ainda mais no ramo alimentício, fez que com Fabiano escolhesse cursar a graduação de gastronomia. Durante o período de estudos, ele conheceu outro amor, sua esposa Kennaty Izabela.

“Com o tempo, terminei meus estudos e fui morar com meu irmão em Balneário Camboriú. Lá que conheci mesmo a gastronomia, prestei vestibular e a coisa fluiu um pouco diferente. Obtive um conhecimento maior sobre a gastronomia em si, e no primeiro semestre da faculdade comecei a trabalhar em uma cozinha e pouco tempo virei chefe lá. Daí em diante a gastronomia começou a influenciar a minha vida. Foi onde conheci minha esposa também”.

E não foi apenas na faculdade que ele adquiriu novos conhecimentos. Fabiano ficou um tempo fora do país, tendo como foco principal estudar.

“Acabei a faculdade e fiquei um tempo fora do Brasil trabalhando só com gastronomia. Depois dessa experiência fora do Brasil, voltamos para cá, viemos morar em Xanxerê, e, logo depois para Piratuba, onde trabalhei em um hotel. Ficamos um tempo lá e voltamos. Depois de um tempo trabalhei em Chapecó, e em seguida comecei a fazer alguns jantares para meus amigos. Aos poucos isso começou a ganhar forma e a crescer, crescer, crescer (…), e, hoje estamos com a nossa empresa”.

Uma casa para chamar de sua: a Casa do Cheff

Há nove anos no mercado a Casa do Cheff realiza eventos em vários municípios e inclusive, em outros estados. De acordo com Fabiano, o nome da empresa surgiu durante uma edição da Festa Estadual do Milho (Femi).

“A Casa do Cheff, surgiu em uma edição da Femi, onde recebemos a proposta de montar um restaurante lá, e nas últimas horas, fomos e criamos o nome, não teve nenhuma inspiração. Depois disso, o nome só foi crescendo. Atualmente atendemos Curitiba, Porto Alegre, Criciúma, vamos longe com a empresa. Temos orçamentos para longe, como São Paulo. Todos falam que a empresa é referência no ramo de alimentação e apostamos nisso”.

O cheff diz que parte do segredo para almejar o sucesso é amor e principalmente humildade. “O segredo é o amor com a cozinha, com a gastronomia. Acho que se você faz com amor, você consegue fazer tudo que você imagina. Humildade e dedicação, acho que é isso que precisamos para conseguir o que se imagina e almeja”.

O sucesso da empresa é tanto, que para fazer pedidos de eventos maiores, é necessário que o cliente se antecipe, com pelo menos, 12 meses.

“Hoje em dia, para você conseguir uma data para fazer um casamento, pedimos que o pedido seja feito com um ano de antecedência. Estamos fazendo aproximadamente 420 eventos por ano, é quase a média de um por dia. Estamos em uma situação, digo que complicada, porque perdemos muitos eventos por não ter data disponível e estamos discutindo isso, para ver como vamos fazer”.

E para garantir a qualidade do alimento que é oferecido aos clientes, é o Fabiano que faz a degustação. “Nós temos alguns responsáveis por cada setor da empresa, principalmente da alimentação e toda a alimentação que sai da empresa é passada por mim. Para assim termos um padrão de qualidade”.

Da Itália para Xanxerê: Risoto de Cordeiro, o carro-chefe do sucesso

Ele está incluso no cardápio e aqueles que já provaram sentem água na boca só de ouvir o nome. Risoto de Cordeiro. Esse é o prato considerado por Fabiano como o principal da empresa. Um dos motivos pelo qual o mesmo seja tão desejado, pode ter sido a dificuldade que passou para conseguir a receita.

“O Risoto de Cordeiro eu aprendi a fazer quando fui fazer a minha especialização na Itália. Lá trabalhei em um restaurante, em Milão, que tinha um senhor de idade. Ele tinha 75 anos e 60 deles, era de trabalho só naquele restaurante. Ele não passava as receitas para ninguém. Como fiquei por 15 dias, sempre pedi para ele e forçava para ele me passar a receita. Ele só me dizia não. Acabou meu período de fazer a experiência e no outro dia eu iria vir embora. Quando encerrei meu expediente ele me disse: ‘amanhã às 5h, você vem aqui no restaurante’. Eu falei: ‘tenho que viajar às 10h’, mas fui. Cheguei lá e ele me ensinou o risoto na condição de que eu não repassasse para ninguém. Fui lá e aprendi. Antes dos funcionários chegarem, eu sai com a receita na cabeça e anotada. Hoje essa receita é o carro-chefe da minha empresa”.

Além dessa, Fabiano diz que a Casa do Cheff possui inúmeras receitas próprias, e agora, aposta também nas decorações de mesas.

“Temos várias receitas próprias dentro da empresa e o diferencial do nosso cardápio é que o cliente pode mudar do jeito que ele quiser. Sobre as mesas, nós tentávamos colocar no mercado da região há muito tempo. Teve alguns clientes que gostaram da ideia. Eu fiz no meu casamento e daí em diante, estourou. Tem eventos que a gente vai para fazer apenas as mesas. Eles são bem pedidas em casamentos”, conclui.

 


Por: Alessandra Bagattini

Deixe seu comentário

Saiba Mais