Denúncia: Lar do Idoso de Xanxerê poderá ser fechado devido irregularidades

5 de fevereiro de 2019 13:54 | Trânsito , Variedades , Xanxerê Compartilhar no Whatsapp

 

Na manhã desta terça-feira (05), uma reunião foi realizada na Prefeitura de Xanxerê, contando com a participação do Ministério Público (MP), Administração Municipal, Conselho do Idoso e Conselho da Assistência Social. A pauta em questão foi o Lar do Idoso e as diversas irregularidades apontadas no local.

Há dois anos os conselhos e o MP acompanham o local e orientam. Mas, uma carta enviada por funcionários (alguns já demitidos) foi a gota d’água. Na carta, que foi lida no evento para que todos pudessem ter conhecimento, são denunciados casos de maus-tratos, assédio moral contra os funcionários, demissão por justa causa quando as ordens não eram obedecidas, falta de diálogo e total autoritarismo.

 

Irregularidades

Os conselhos elencaram diversos itens irregulares no cuidado aos idosos, como: falta da inserção de idosos de forma autônoma; não gratuidade do serviço; não controle interno; não transparência da situação financeira; falta de estratégias para tentar reinserção do idoso à família; não existe espaço dedicado ao direito da religiosidade; ausência de nutricionista; proibição do exercício da sexualidade; equipe técnica inferior a necessária; não é respeitada a lista de espera; não é aplicado os 30% de direito do idoso; não tem prestação de contas, e mais.

Quanto aos 30%, todo o idoso que fica no Lar paga para estar lá, em média dois salários e meio (o valor varia de idoso para idoso, outra irregularidade), no entanto, a instituição tem poder sobre 70% deste valor, os outros 30% são do idoso que deve definir o destino do dinheiro.

– Nós pedimos inúmeras vezes para fazer prestação de contas e eles nos falaram que faziam para eles. Questionamos quanto aos 30% do idoso e me responderam que estava na gaveta. Como que se guarda dinheiro na gaveta? Isso não é possível. Não tem como se admitir uma gestão nesse tom, não dá. O Lar está sempre com dificuldades financeiras. Eu fui lá e eu vi a prestação de contas de dezembro, e neste mês em que as despesas tendem a aumentar, o Lar teve uma arrecadação de R$ 44.141,16 e a despesa de R$ 37.043. Sobrou R$ 7 mil em dezembro, e os outros meses? Então, são essas coisas que não vamos mais admitir – comenta o promotor de Justiça, Marcos Augusto Brandalise.

Nos últimos dias foi realizado uma assembleia no Lar do Idoso e a diretoria foi alterada. No entanto, diversas vezes o Lance Notícias buscou informações quanto a nova equipe, mas que não foram repassadas.

– Trocou a gestão agora? Trocou o jogo de cadeiras, sai um, entra o irmão, o filho, é muito parente. Os conselhos não conseguem entrar lá, nós não conseguimos entrar, não conseguimos estabelecer uma política para o idoso. É difícil. Nós conseguimos um cão, conseguimos uma família voluntária para manter esse cão no Lar, ele era treinado para acudir idoso, eles não aceitaram. Tem um funcionário que fez 800 horas extras no mês. São muitas irregularidades – enfatiza.

 

Próximos passos

O Lar do Idoso tem 30 dias para eleger, de forma voluntária, uma nova diretoria e afastar todos que hoje ocupam os cargos. Além disso, as novas pessoas precisam ter conhecimento técnico sobre os cargos. Por exemplo, o maior salário pago hoje no Lar do Idoso é do administrador, filho da fundadora do local, mas ele sequer tem curso superior.

– A Dionete foi a fundadora de tudo isso e tem todo o direito de participar das ações com os idosos, mas não na diretoria – comenta.

Quanto aos 30% do valor que é de direito dos idosos, o Lar do Idoso terá de devolver para todos, dos últimos cinco anos.

Caso as medidas não sejam executadas, o Ministério Público pode solicitar o fechamento do local.

 

Lar do Idoso comenta

Em contato com a fundadora do Lar, Dionete Rech, ela comenta que ficou surpresa com a notícia, pois, não foi comunicada, nem convidada a participar da reunião.

– Nos pegou de surpresa porque nós não fomos convidados para nada, foram só funcionários. Isso tudo aconteceu porque foram muitas denúncias e a gente sabe disso. Infelizmente as pessoas veem do Lar do Idoso como uma casa de família, como foi citado lá. Alguns dos meus familiares trabalham aqui como voluntários, como o Cláudio, que é meu filho, que faz a parte do setor administrativo. Ele trabalha aqui no Lar, mas o trabalho fora do que está na carteira dele, ele faz como voluntário. Então as pessoas criticam que ele ganha horrores de dinheiro aqui dentro, mas não ganha, ele ganha o salário dele que está em carteira. É isso que as pessoas não entendem. Agora, vamos ter o nosso momento de defesa. O povo vai ficar assustado com essa notícia, mas podem ficar tranquilo, porque vamos provar sim o nosso lado, a nossa inocência, nosso trabalho honesto. Eu não vou sair de Xanxerê e não vou me poupar de andar na rua por vergonha. Porque eu estou limpa. Estou há 16 anos lutando por essa casa honestamente, como voluntária, como dedicação a Deus. Meu trabalho é por missão a Deus. Se essa casa está aberta, é porque o povo mantém. Queremos que o povo continue assim, porque precisamos sim. Vamos provar nossa inocência e vamos dar uma explicação para o povo. Não recebemos nenhuma documentação, e continuo dizendo que tenho fé em Deus. Quero que a justiça seja feita e que tudo seja provado em juízo – comenta.

 


Por: Patricia Silva

Deixe seu comentário

Saiba Mais