Depressão pós-parto: entenda mais sobre essa doença que afeta muitas mulheres

3 de outubro de 2018 11:40 | Variedades , Xanxerê Compartilhar no Whatsapp

A reportagem do LANCENOTICIAS.com.br entrevistou a psicóloga Ana Paula Menezes, para detalhar mais sobre uma assunto frequente entre as mulheres puérperas: a depressão pós-parto.

Confira abaixo a entrevista:

Lance Notícias: Após o parto é normal a mãe ficar triste, deprimida? Quando a situação fica mais crítica e avança para uma depressão pós-parto?

Psicóloga: Sim, é normal que após o parto a mulher se sinta deprimida, pois até há pouco tempo as atenções eram toda para ela e com o nascimento da criança essa a atenção passa a ser toda da criança. Outro fator que pode influenciar neste quadro de tristeza é quando a mulher é mãe de primeira viagem, pois tudo é novidade, além da insegurança se terá capacidade para cuidar de um bebe tão dependente, e porque, as vezes, não se sente apoiada pelo esposo ou familiares.

Quando esse quadro se torna mais acentuado pode progredir para uma depressão pós parto, por isso é preciso ficar atento, pois quando a tristeza e o desânimo persistirem por muito tempo é momento de procurar ajuda.

 

Lance Notícias- Os pais (homens) também podem ficar abalados com a chegada de um bebê?

Psicóloga: Os pais de primeira viagem também podem se sentir tristes após o nascimento do primeiro filho, pois a esposa passa a dar atenção ao bebê e muitas vezes o marido fica em segundo plano e isso gera um sentimento de tristeza e frustração. Mas com o passar dos dias a situação vai se normalizando.

 

Lance Notícias- Há alguma orientação aos familiares e pessoas que convivem com a mãe ou pai que passam pelo momento difícil?

Psicóloga: Quando os pais passam por uma situação difícil, seja o nascimento do bebê ou até uma doença de um filho, o essencial é que os pais se sintam apoiados, que família demonstre preocupação e de apoio aos pais.

 

Lance Notícias- Quais são os sintomas da depressão pós-parto?

Psicóloga- Os sintomas de depressão pós-parto podem surgir logo após o parto, ou até um ano após o nascimento do bebê, e geralmente incluem: Tristeza constante; Sentimento de culpa; Baixa auto-estima; Desânimo e cansaço extremo; Pouco interesse pelo bebê Medo de ficar sozinha; Falta de apetite ou comer de forma excessiva; Dificuldade para pegar no sono.

 

Lance Notícias- Há fatores de risco que aumentam a chance da mãe, principalmente, a de primeira viagem desenvolver a depressão pós parto?

Psicóloga: Não há um fator de risco especifico, porém se a mãe já teve depressão pós parto em gravidez anteriores, ou quadros de depressão anteriores, mudanças físicas podem influenciar também, principalmente quando a um ganho de peso expressivo na gravidez.

 

Lance Notícias- Qual o tratamento para depressão pós-parto?

Psicóloga: Medicamentos antidepressivos, terapia, atividades físicas e o sem esquecer do apoio psicológico que é parte dos amigos e família.

 

O importante é ficar atento aos detalhes e na dúvida, sempre procure ajuda de um profissional capacitado.


Por: Patricia Silva

Deixe seu comentário

Saiba Mais