Devido interdição parcial do presídio de Xanxerê, criminosos ficam detidos provisoriamente na delegacia

23 de agosto de 2016 11:15
Comunidade , Xanxerê Compartilhar no Whatsapp
Devido interdição parcial do presídio de Xanxerê, criminosos ficam detidos provisoriamente na delegacia (Foto: Patrícia Silva/Lance Notícias)

O LANCENOTICIAS.com.br acompanha, desde o dia 11 de julho a situação do Presídio Regional de Xanxerê, onde segue com trinta e nove detentos a mais que o indicado, que seriam 200. A prisão dos detentos que recebem prioridade são aquelas classificadas por crimes hediondos, ou seja, os crimes considerados mais graves.

A lei 8.072/90, conhecida como a Lei dos Crimes Hediondos, classifica como crimes mais graves os: homicídio simples quando praticado em atividade típica de grupo de extermínio, ainda que cometido por um só agente; homicídio qualificado; latrocínio; extorsão qualificada pela morte; extorsão mediante; estupro; estupro de vulnerável; epidemia com resultado morte; falsificação, corrupção, adulteração ou alteração de produto destinado a fins terapêuticos; ou genocídio, que significa a exterminação sistemática de pessoas tendo como principal motivação as diferenças de nacionalidade, raça e religião.

Em contato com a delegacia de polícia de Xanxerê, se teve a informações que, os crimes praticados, não classificados como hediondos, como furtos ou roubos, os criminosos aguardam na delegacia uma vaga em um presídio da região, sendo que permanecem por tempo indefinido.

Em contato com Marcos Barbosa, gerente interino do Presídio de Xanxerê, ele comenta que o presídio segue aguardando a decisão da Justiça para efetuar novas transferências, “hoje estamos com 239 presidiários, não temos nenhuma novidade em relação a superlotação”, finaliza.


Por: Alessandra Bagattini

Deixe seu comentário

Saiba Mais