Dia da Fotografia: fotógrafa de Xanxerê relata experiências vividas ao eternizar momentos 

Fotografia: a sutil arte de eternizar momentos

8 de janeiro de 2019 11:44
História , Variedades , Xanxerê Compartilhar no Whatsapp
Dia da Fotografia: fotógrafa de Xanxerê relata experiências vividas ao eternizar momentos  (Foto: Arquivo Pessoal)

Apesar de existirem controvérsias quanto a essa data, no Brasil, no dia oito de janeiro se comemora o Dia Nacional da Fotografia e do Fotógrafo. A data faz alusão ao mesmo dia do ano de 1840, momento em que o daguerreótipo chegou no país. Este, foi o primeiro equipamento fotográfico fabricado em escala comercial da história.

Desde então, os aparelhos e técnicas utilizadas evoluem a cada momento. Um exemplo claro disso é que, quando foi lançado, o daguerreótipo era um equipamento grande e, para que uma foto ficasse pronta, era necessária uma exposição à luz de cerca de 25 minutos. Hoje, os smartphones carregam câmeras compactas de alta tecnologia, que captam momentos em frações de segundo.

E, assim como os equipamentos evoluíram, a procura por eles e também por profissionais da área cresce a cada dia. De acordo com a fotógrafa Cristiane Aline Huff, com o passar do tempo, as pessoas estão dando mais importância aos registros fotográficos de diversos momentos da vida, o que as faz procurar por um profissional.

– No meu entender e o que percebo enquanto fotógrafa é que a fotografia está ganhando uma importância cada vez maior na vida das pessoas, porque elas estão percebendo que não é somente uma foto. A procura está aumentando cada vez mais, justamente pelo fato das pessoas estarem percebendo a real importância que tem esses registros. O que mais atendo são gestantes e ensaios pessoais, principalmente, porque é uma época da vida da mulher que traz muitas mudanças, autoconhecimento, experiências novas e mexe muito com a emoção. O momento da gestação tem bastante procura, mas todos os ensaios tem aumentado a demanda – comenta.

 

Troca de experiências

Para Cristiane, quando um fotógrafo profissional é contratado, esse é um momento de troca de experiências, o que desperta diversos sentimentos, tanto no fotógrafo quanto em quem está em frente às câmeras.

– No caso da fotografia profissional, é muito legal, porque as experiências da pessoa que está na frente da câmera se juntam com a percepção e o olhar de quem está atrás da câmera, que tem uma bagagem de conhecimento, vivência, técnica e ela vai aplicar tudo isso para registrar da melhor forma possível o momento, para deixar aquela lembrança ainda mais especial – frisa.

 

Registros para uma vida

A fotografia perdura por diversos anos, podendo passar de geração em geração. E, além disso, ela é a forma mais simples e fácil de eternizar diversos momentos da vida de cada um.

– É o que eu sempre digo, não é uma fotografia apenas, é uma história, o registro de uma época, de um fato, de algo que depois vai ser lembrado por muitos anos, por isso tem uma importância muito grande. Você registra o nascimento do seu filho, o crescimento dele, o casamento, a formatura, o dia a dia e esses momentos devem ser registrados, pois a partir disso você vai ter a construção de uma história, uma lembrança que seus filhos e netos vão ver depois, é a construção de uma geração inteira – pontua.

O registro do sentimento

A fotografia é utilizada como lembrança, geralmente de momentos bons, e que carregam consigo uma carga de nostalgia. O álbum de batizado, da formatura, de casamento, da festa do filho, são momentos carregados de sentimentos, que voltam à tona assim que a fotografia é vista, mesmo que anos depois.

Para Cristiane, o sentimento de poder fazer parte de momentos únicos na vida das pessoas é de felicidade e gratidão. É uma troca de experiência e um compartilhamento de sentimentos entre fotógrafo e fotografado.

– O sentimento é de alegria, felicidade, gratidão e cumplicidade, pois quando somos contratados para fazer um serviço, começamos como profissional e quando vou entregar o trabalho já digo que essa pessoa faz parte da família Brindar, porque realmente é isso. Quando registramos um momento, nos entregamos e é isso que faz ser único – destaca.

Cristiane se sente realizada na profissão e, para ela, cada ensaio é único, já que busca captar cada detalhe especial de seu fotografado.

– Você está dividindo com a pessoa o nascimento do filho dela, a emoção, as angústias, você participa de uma data especial, como aniversário, por exemplo, que é a comemoração de uma etapa vivida, da experiência, no caso dos ensaios o autoconhecimento, a autoconfiança e é maravilhoso poder fazer parte e dividir as alegrias e emoções com cada um que faz um serviço com a gente e entra para a família Brindar. Sou muito feliz em poder registrar e mostrar, com o meu olhar, um pouco da história de cada um – conclui.

Uma das famílias acompanhadas por Cristiane, que registrou o nascimento do primeiro filho (Foto: Divulgação)

E também registrou a espera e nascimento do segundo filho do casal (Foto: Cristiane Aline)


Por: Alessandra Oliveira

Deixe seu comentário

Saiba Mais