Diretor do Hospital Regional São Paulo comenta os desafios mensais da instituição

10 de abril de 2018 11:28 | Comunidade , Xanxerê Compartilhar no Whatsapp
Diretor do Hospital Regional São Paulo comenta os desafios mensais da instituição Foto: Patrícia Silva/Lance Notícias

O Hospital Regional São Paulo de Xanxerê tem realizado uma campanha para receber doações da comunidade por meio da conta de luz. O diretor administrativo do Hospital Regional São Paulo, Fábio Lunkes, comenta que o desafio é mensal para manter as atividades e a qualidade no atendimento.

No último ano, o Hospital recebeu R$ 3,550 milhões por meio de emendas parlamentares individuais e de bancada. Porém, os gastos com o hospital também contam com números altos.

“Nós temos 600 profissionais envolvidos, entre diretos e terceiros. A folha do hospital chega hoje a R$1,6 milhão, somente para funcionários. Entre funcionários e despesas médicas gira em torno de R$2,3 milhões somente em pessoal. Hoje o hospital realiza 97% dos seus atendimentos pelo SUS, então, é um fluxo muito grande de pacientes do SUS e a gente sabe que o SUS, ele repassa aos hospitais 60% dos custos e isso nos obriga a buscar outras fontes de recursos para manutenção do hospital, como as prefeituras da região, governo estadual e federal. O governo federal através de emendas parlamentares. O SUS hoje não cobre na sua totalidade os custos que nós temos com os atendimentos. Então é sempre um desafio para manter o atendimento e a qualidade no atendimento”, explica.

 

EMENDAS INDICADAS E CADASTRADAS EM 2017

EMENDAS PARLAMENTARES

Valdir Colatto ­– 500.000,00

Valdir Colatto – 500.000.00

Dário Berger ‑ 300.000,00

Dário Berger – 400.000,00

 

EMENDA DE BANCADA

Valdir Colatto – 1.000.000,00

Pedro Uczai – 300.000,00

Celso Maldaner – 300.000,00

Esperidião Amin – 150.000,00

 

EMENDA DEPUTADO ESTADUAL

Cesar Valduga – 100.000,00

 

O diretor comenta ainda que estas emendas que foram destinadas no último ano, ainda não foram liberadas para que o hospital possa de fato utilizar.

“Nós cadastramos junto a secretaria da saúde, ainda estamos aguardando, não significa que o dinheiro já veio. Agora estamos aguardando a secretaria da saúde fazer o convênio e depois destinar os recursos. A gente espera que seja ainda neste ano, mas não há prazos. É um processo moroso. Mas, o importante é que está indicado e irá cair um dia”, detalha.

 

Obra do hospital

Na primeira etapa de construção do Bloco II foram investidos R$ 11,5 milhões na estrutura dos oito pavimentos e conclusão dos dois primeiros. Após finalizada a segunda etapa, a estrutura com cerca de 8 mil m² contará com o novo serviço de Radiologia no primeiro pavimento. No segundo pavimento ficará a UTI Coronariana, com 10 leitos, e a nova Hemodinâmica. O terceiro pavimento contempla ambulatório de especialidades médicas e no quarto pavimento UTI Geral com 10 leitos e Central de Esterilização de Materiais.  O quinto pavimento será destinado para acomodar as centrais de climatização e demais equipamentos. No sexto pavimento será instalado o novo centro cirúrgico com seis salas, duas delas para cirurgias de grande porte. O sétimo pavimento contará com a nova unidade de enfermarias para internação e no oitavo pavimento ficará a cobertura e o heliponto.

 

Doação para o hospital

O Hospital Regional São Paulo está com uma campanha em andamento para que a comunidade possa doar para a hospital por meio da conta de luz, em parceria com a Iguaçu Energias e com a Celesc. Interessados em doar podem entrar em contato pelo número 0800 606 5665.

“É importante ainda frisar que este é o único meio de doar para o hospital, se alguém entrar em contato passando número de conta, pedindo dinheiro ou outro meio de doação, é golpe. A única forma de doar para o hospital é por meio da conta de luz. Outro ponto importante é o número que entra em contato com as pessoas para pedir se elas tem interesse, é um 047, porque a empresa de call center que entra em contato é de fora”, finaliza.

 

 


Por: Patricia Silva

Deixe seu comentário

Saiba Mais