Doenças do coração aumentam 30% no período de inverno, explica cardiologista  

28 de junho de 2016 14:53
Comunidade , Saúde , Xanxerê Compartilhar no Whatsapp
Doenças do coração aumentam 30% no período de inverno, explica cardiologista   (Foto: Patrícia Silva/Lance Notícias)

As doenças cardiovasculares estão entre as principais causas de mortes no mundo, atualmente. Está se entrando no período do inverno e é de extrema importância que se saiba o quão perigoso pode ser o frio extremo e suas possíveis complicações para a saúde. Além das doenças pulmonares o frio também pode afetar nosso coração.

O cardiologista, Giuliano Faccini, comenta que, “o frio intenso estimula involuntariamente o sistema nervoso simpático (que contrai nossas artérias), aumentando involuntariamente a frequência cardíaca e a pressão arterial, fazendo assim o coração trabalhar mais para manter o corpo aquecido. Sendo assim, em corações doentes, o sangue estará mais propenso a desenvolver trombos (coágulos), levando ao infarto do miocárdio ou ao acidente vascular cerebral isquêmico (derrame)”.

Giuliano destaca os principais grupos de risco, “os principais grupos de risco para infarto do miocárdio são os fumantes, diabéticos, hipertensos e dislipidêmicos. Os idosos, as pessoas que trabalham ao ar livre (que tem risco de queda de sua temperatura corporal para menos que 35° Celsius) e que estão em uso de medicações antigripais, bem como doentes com diagnóstico de doença coronariana, também estão mais propensos a desenvolver infarto no inverno”, finaliza.

Sintomas

O cardiologista, Giuliano Faccini, comenta os possíveis sintomas, “Os sintomas podem variar. Classicamente sabemos que a dor do infarto agudo pode ser em aperto ou queimação, localizada no tórax, membros superiores, mandíbula, pescoço ou estômago. Geralmente ela dura de alguns minutos até horas, estando ou não associadas a sintomas secundários como sudorese, tontura, cansaço, falta de ar, palidez cutânea, náuseas ou vômitos. A dor no tórax em alguns pacientes diabéticos ou idosos pode inclusive estar ausente, evidenciando-se apenas os sintomas como sudorese, mal estar, tontura, cansaço ou falta de ar”, finaliza.

Dicas para melhorar a saúde do coração

– Não realize atividade física no frio extremo se você não se exercita regularmente (cuidado com os atletas de final de semana)

– Pratique atividade física regularmente (mínimo 40 minutos 4 vezes na semana ou 60 minutos 3 xx na semana).

– Pare de fumar e evite o excesso de bebidas alcoólicas.

– Não use drogas.

– Evite realizar atividade física caso você esteja resfriado ou em uso de medicações antigripais, pois elas podem conter descongestionantes vasoconstritores que além de aumentar a pressão arterial podem desenvolver arritmias cardíacas.

– Coma adequadamente, evite alimentos muito salgados, calóricos e gorduras saturadas ou trans.

– Tenha certeza que sua pressão arterial, colesterol e glicemia estejam bem controlados.

– Por fim, consulte um cardiologista e faça exames preventivos anualmente.


Por: Direto da Redação

Deixe seu comentário

Saiba Mais