Educadores de Xanxerê participam de debate sobre as bases do currículo nacional

3 de junho de 2016 07:13
Comunidade , Educação Compartilhar no Whatsapp
Educadores de Xanxerê participam de debate sobre as bases do currículo nacional

 

Cerca de 650 gestores, professores e especialistas da área da educação da região oeste catarinense estiveram em Chapecó na quinta-feira (2/6) para debater o novo currículo nacional que, a partir de 2017, deverá ser adotado na Educação Básica, em todas as escolas do Brasil.

Participaram gestores de oito agências de desenvolvimento regional (Chapecó, Maravilha, Palmitos, Seara, Concórdia, Quilombo, São Lourenço do Oeste e Xanxerê) e de quatro associações municipais (Amosc, Amauc, Amerios e Amai). O Seminário foi organizado pela Universidade Positivo, em parceria com a prefeitura de Chapecó e Colégio Exponencial.

Os temas foram apresentados pela coordenadora do Ensino a Distância da Universidade Positivo, Katia Ethiénne Esteves dos Santos; pela pedagoga e mestre em educação pela Universidade Lusófona (Portugal), Vanessa Zanoncini; pelo gerente de operações da Universidade Positivo, Samuel Treicik; pela diretora pedagógica da secretaria municipal de Educação de Chapecó, Sueli Suttili; pela coordenadora de colegiado da Amosc, Rosemeri Santin e pela representante das Gereds, Claudia Fantin. Segundo a palestrante Vanessa, a escola só existe em função do seu currículo e é ele que está em debate de norte a sul do Brasil. “Viver o currículo na escola é olhar um novo sujeito social”, destacou Vanessa.

O coordenador do pólo da Universidade Positivo em Chapecó, professor Amélio Bedin, destaca que a Base Nacional Curricular, que trata desde a pré-escola ao Ensino Médio, está em processo de construção. A Lei 13.005 de 2014 definiu metas na educação para os próximos 10 anos. Dentre as questões, uma é a elaboração do currículo nacional para todas as escolas do Brasil públicas e privadas.

A Base Nacional Comum Curricular é uma exigência da Lei de Diretrizes e Bases da Educação e do Plano Nacional de Educação (PNE). Ela estabelecerá quais conteúdos e competências os alunos devem aprender em cada ano de formação, bem como estabelecerá as disciplinas obrigatórias na educação básica.

“O plano está em sua segunda versão e passou por amplo debate e consultas públicas. O tema é de extrema importância porque orienta também na formação dos professores”, acrescenta Bedin. Segundo o coordenador do pólo, no segundo semestre deverá ser definido o currículo nacional e as escolas terão que implantar a partir do próximo ano.

 


Por: Patricia Silva

Deixe seu comentário

Saiba Mais