Eleitores que tiveram problemas com a biometria devem aguardar segundo turno das eleições

8 de outubro de 2018 14:53 | Eleições 2018 , Xanxerê Compartilhar no Whatsapp
Eleitores que tiveram problemas com a biometria devem aguardar segundo turno das eleições (Foto: Divulgação)

Uma grande novidade das eleições deste ano foi o cadastro da biometria dos eleitores. Em Xanxerê, apesar do cadastro biométrico não ser obrigatório, grande parte da população pode votar usando a identificação com a digital. Entretanto, alguns eleitores enfrentaram problemas com essa identificação durante o pleito.

Além disso, um convênio celebrado entre o Instituto Geral de Perícias (IGP) e a Justiça Eleitoral de Santa Catarina propiciou a diversos eleitores a votar utilizando a digital, mesmo sem ter feito a biometria. Isso porque, os dados biométricos foram importados do IGP. Quem teve os dados importados e não enfrentou dificuldades na hora de vota, não precisará realizar a biometria posteriormente.

Conforme o técnico judiciário do Cartório Eleitoral de Xanxerê, Cleomar José Camillo Eugênio, por ora, quem teve problemas para votar utilizando a biometria, deve aguardar, pois, no segundo turno, haverá uma nova tentativa para a identificação biométrica do eleitor.

“Existem situações que, de fato, após o processamento de dados e após o segundo turno, o TSE [Tribunal Superior Eleitoral] vai verificar aquelas que de fato não tem qualidade e ele vai nos apontar e vamos divulgar que essas pessoas precisam vir no cartório para refazer o cadastro biométrico. Mas, tem aquelas situações que talvez o coletor não estivesse bem limpo, talvez o dedo não estivesse bem limpo e, por conta da pressa em votar, alguns mesários, para agilizar a votação, não priorizaram isso”, explica.

Segundo ele, no momento, o eleitor não precisa se preocupar, pois haverá uma nova tentativa da coleta da digital no segundo turno.

“Vamos aguardar, vamos processar os dados e tentar uma segunda vez agora no segundo turno, que vai ser mais tranquilo, vamos conversar com os mesários para que eles tentem com mais cuidado agora, porque não terá mais tantos candidatos, essa eleição não vai ser tão demorada, e ai vamos conseguir verificar ao certo se essas pessoas precisam ou não comparecer ao cartório para refazer o cadastramento”, destaca.

Diversas situações podem dificultar a coleta dos dados biométricos e todos serão levados em consideração para decidir, após as eleições, se o eleitor precisará ou não realizar o cadastramento biométrico novamente.


Por: Alessandra Oliveira

Deixe seu comentário

Saiba Mais