Escolhida a comissão que acompanhará os trabalhos da CPI da Casan em Xanxerê

12 de dezembro de 2017 08:25
Comunidade , Lance Notícias , Variedades , Xanxerê Compartilhar no Whatsapp
Escolhida a comissão que acompanhará os trabalhos da CPI da Casan em Xanxerê Foto: Patrícia Silva/Lance Notícias

Todos os vereadores do município estiveram reunidos na tarde desta segunda-feira (11), para escolher os membros da CPI da Casan. Foram indicados para compor a CPI, Ivone Sirino, Luiz Augusto Ceni, como relator e Wilson Martins dos Santos, como presidente.

A Comissão Parlamentar de Inquérito vai investigar se houve irregularidades nos contratos firmados entre o município e a Companhia de Águas e Saneamento de Santa Catarina.

De acordo com Wilson Martins os trabalhos irão se concentrar principalmente nos contratos firmados entre o município e a Casan.

“Tivemos uma lei, aprovada em 2002, que renovou a concessão com a Casan até 2022. Este contrato estabeleceu algumas condições para a renovação, entre elas investimentos que giram em torno de R$ 20 milhões o que acabou não acontecendo. Na audiência pública, realizada recentemente, para discutir uma nova renovação veio a informação que um termo aditivo ao contrato desobrigou a Casan de fazer os investimentos condicionando o mesmo a liberação de um financiamento, o que não ocorreu. No nosso entendimento esse procedimento é ilegal, pois por se trata de uma lei, essa alteração só poderia acontecer se houvesse uma autorização legislativa”, declarou o vereador.

O vereador disse ainda que o principal objetivo é saber que mandatário assinou esse aditivo de contrato e se houve algum prejuízo a população. “Se ficar caracterizado que houve prejuízos ao município, o mandatário que assinou este aditivo de contrato terá que ser responsabilizado pelo ato”, disse.

O presidente da CPI destaca ainda que vários pontos serão investigados pela comissão. “Além do contrato e seus aditivos, muitos outros pontos serão investigados pela comissão. São informações que estamos buscando desde o início do ano, mas por alguma razão nos foram negadas. Iremos investigar tudo para poder deixar tudo mais claro a população que demonstra todo seu descontentamento com os serviços prestado pela concessionária”, afirmou por meio de assessoria de imprensa.

 


Por: Alessandra Bagattini

Deixe seu comentário

Saiba Mais