Estacionamento Rotativo é discutido novamente em sessão da câmara

7 de junho de 2016 16:18
Comunidade , Xanxerê Compartilhar no Whatsapp
Estacionamento Rotativo é discutido novamente em sessão da câmara (Foto: Divulgação)

Pauta de muitas discussões o Estacionamento Rotativo de Xanxerê foi motivo de mais um debate em sessão da Câmara de Vereadores de Xanxerê. Desta vez que levantou o assunto foi o vereador Valter Dela Piccolla, durante o momento da palavra livre na sessão desta segunda-feira (06/06). O vereador disse que foi procurado por algumas pessoas do município, reclamando de que muitas vezes estacionam o carro e esperam por um período sem que algum fiscal apareça, “segundo estas pessoas, cansados de esperar, no momento que viram as costas para fazer suas atividades, estes fiscais aparecem e acabam notificando os veículos. Acontece que estas notificações que são expostas no para-brisa dos veículos, qualquer pessoa pode passar e retirá-las, sem que o dono do veículo saiba que foi notificado. Depois vem a multa e essas pessoas recorrem e não tem nem como provar”, disse Valter

O vereador sugeriu a avaliação do contrato entre a Prefeitura Municipal e a empresa que detém a concessão do Estacionamento Rotativo de Xanxerê, “essa avaliação tem que ser no sentido de que, só possa ser dada esta multa a partir do momento que o motorista assinar a notificação. Desta forma estaremos protegendo os usuários do sistema, em Xanxerê, sem que haja prejuízo das partes. No momento da assinatura o motorista vai dar o deferimento de que realmente cometeu alguma infração”, destacou o vereador.

Outro ponto levantado pelo vereador é pela gravidade da multa em caso de infração. “Talvez tenha passado despercebido, mas a partir do dia 1º passou a ser contabilizado 5 pontos na carteira de que comete este tipo de infração. Outro ponto que considero um absurdo. É inadmissível ser considerada uma infração grave um estacionamento em desacordo com a lei. Muitas vezes se cometem infrações mais graves no trânsito que tem o mesmo peso que uma infração do estacionamento. Isto não está certo e precisa ser revisto”, finalizou o Valter Dela Piccolla. (Fonte: Assessoria de Comunicação)

 


Por: Direto da Redação

Deixe seu comentário

Saiba Mais