Exposição na Câmara teve Oficina de Capoeira e visita de Universitários

31 de maio de 2017 11:18
Comunidade , Evento , Xanxerê Compartilhar no Whatsapp
Exposição na Câmara teve Oficina de Capoeira e visita de Universitários Foto: divulgação

 

A terça-feira (30) foi marcada na Exposição Fotográfica junto a Câmara Municipal, pela realização de uma oficina de capoeira de Angola, orientada por Adriano Vittorazzi e pela visitação de acadêmicos do Curso de Design da Unoesc Xanxerê.

No período da tarde, participaram da oficina, integrantes da Secretaria de Assistência Social do município que está sendo parceira também com a programação, que já está definida: dia 1º de junho (quinta-feira) a equipe técnica do CREAS aborda a Lei Maria da Penha; dia 6 de junho, terá uma oficina de Musicalidade com os professores Zelcir Piaia e Daniela; e no dia 08, oficina de Yoga com Marioni Lammel, sempre com início às 14h.

Considerando que as oficinas são gratuitas, a comunidade pode efetuar sua reserva para participar, ligando para o fone 3433 0648.

A noite, acadêmicos do Curso de Design efetuaram uma visitação e tiveram oportunidade de conhecer o Trabalho de Conclusão de Curso – TCC da Designer Jéssica Giacomelli com o título “A Voz Velada: Fotografia, Semiótica e Design Gráfico incentivando a denúncia da violência doméstica”.

Para a coordenadora do Curso de Design Karina Tissiani, a visita à Exposição Fotográfica junto com o debate apresentado, “amplia o repertório acadêmico, visto que, a leitura de imagens é uma prática constante no cotidiano profissional, que assim busca refletir sobre um tema polêmico, sobre o olhar dos expositores de diferentes perspectivas, além de contribuir para o crescimento cultural”.

Quanto a apresentação do TCC, a acadêmica Jéssica Giacomelli teve como orientadores os professores Walter Strobel Neto e Karina Tissiani. O trabalho foi apresentado em dezembro de 2016 e está disponível no site: www.tccdesign.com.br

O estudo é vinculado ao Design e acredita que, por meio do desenvolvimento gráfico e semiótico é possível mudar a ideia das pessoas. Pela crescente banalização das agressões cometidas contra mulheres na atualidade, o desrespeito que envolve as agressões, e o entorno na qual a vítima está inserida, percebeu-se a necessidade de incentivar a denúncia da violência.

Sendo assim, por meio do design gráfico, fotografia e semiótica buscou-se desenvolver uma campanha que possa trazer a segurança para as mulheres que sofrem violência doméstica a denunciar os seus agressores.

Para que o objetivo fosse alcançado, estudou-se o público-alvo e todo o seu contexto sociocultural, campanhas similares, semiótica aplicada na comunicação visual, mídias, entre outros, a fim de analisar e desenvolver materiais de acordo com as necessidades apresentadas. O foco foi informar a respeito da violência e convencer o maior número de mulheres possíveis a denunciar.

A campanha teve como tema: “A voz velada”, e como resultado final, foram obtidos materiais gráficos que apresentam o ciclo da violência, sendo as três fases: a criação da tensão, o ato da violência e a fase amorosa; estas são apresentadas em materiais que envolvem a imagem da vítima e do agressor para que o público possa se identificar e efetivar a denúncia. Os materiais criados foram adaptados às mídias abertas, sociais e impressas, para que o maior número de mulheres visualize e o objetivo seja atingido de maneira satisfatória.

O presidente da Câmara Municipal, Adrianinho, ao comentar sobre as atividades destacou: “Em nome de todos os vereadores, temos que agradecer a secretaria de assistência social, seus servidores e profissionais que estão atuando nas oficinas, toda a equipe pela sua cooperação e participação, bem como todos que estão contribuindo de alguma forma para o bom uso da sede da Câmara nesta atividade cultural, de conscientização e de ampliação do conhecimento como foi o caso dos acadêmicos presentes”.


Por: Patricia Silva

Deixe seu comentário

Saiba Mais