Faxinalense que joga em time italiano conta experiência de atuar no exterior

4 de julho de 2016 09:19
Comunidade , Cultura , Variedades Compartilhar no Whatsapp
Faxinalense que joga em time italiano conta experiência de atuar no exterior O jogador reside na Itália há 12 anos. (Foto: Reprodução/Rede social)

Tiago Daga, brasileiro de 33 anos, natural de Faxinal dos Guedes, saiu de casa ainda aos 14 anos em busca do seu sonho, ser jogador de futebol. Atualmente ele mora na cidade de Toscana na Itália onde defende o time de futsal, Prato calcio a 5. Porém, por estar de férias passa algumas semanas em Faxinal dos Guedes, onde os pais residem e conversou com o LANCENOTICIAS.com.br, com exclusividade.

Tiago comenta um pouco de sua história até a chegada no país “eu sempre tive esse sonho de jogar futebol, então sai de casa com 14 anos passei cinco anos jogando futebol de campo em Criciúma (SC), depois um ano em São Paulo e depois apareceu a oportunidade de ir para Itália. Essa oportunidade apareceu através de um primo meu que já jogava lá e como na época eu tinha a possibilidade de fazer a cidadania italiana, pareceu ser algo interessante, não pelo fato de ser o futebol, mas também a experiência de morar em outro país e tudo mais. Eu fiz essa mudança de futebol de campo para o futsal, mas foi bem bacana já são 12 temporadas que estou na Itália”.

O jogador relata que ao chegar no país teve o privilégio de participar do crescimento do futsal, “como já fazem 12 anos que estou lá, posso dizer que participei deste processo de crescimento do futebol italiano, onde eles precisavam de mão de obra, pois eles tinham a estrutura, mas não tinham o jogador de futsal. Então eles importaram, pegaram os descentes italianos brasileiros, que possui uma potência no futsal e começou o crescimento do futsal na Itália. Nesse período, morrei em diversos lugares da Itália, para mim isso é o que mais conta, pois conheci toda a Itália”.

As temporadas no país duram em média nove meses e os outros três meses são considerados férias. Tiago aproveita esse período para vir ao Brasil, “as temporadas duram de 9 a 10 meses e no restante do período é de férias, onde todos os oriundos voltam para o Brasil. Dividir esse período em dois continentes é muito interessante, porque você consegue conciliar o estar junto com a família, que é o que realmente mais sinto falta. Na Itália o brasileiro é bem visto, ele se sente em casa, o Brasil é bem recebido lá, o povo é bem hospitaleiro”.

Faz 12 anos que Tiago mora na Itália e ele relata que tudo o que já viveu e vive é uma experiência muito valida “agora faz 12 anos que estou lá e o que posso dizer para quem tem esse sonho, não só de jogar fora, como também de morar, é uma experiência muito válida e com certeza lhe dá uma visão de outro mundo e cria uma nova perspectiva de vida”.

Brasileiros na Itália

O Brasil é conhecido como o país do futebol, então de fato encontra-se jogadores mais capacitados para tal função. O jogador italiano salienta que hoje na Itália existe uma grande porcentagem de brasileiros “os times de categorias altas investem bastante em brasileiros e espanhóis, porque o Brasil e a Espanha têm uma cultura maior de futsal. Então você encontra jogadores mais novos e mais preparados. Quando cheguei na Itália por exemplo éramos em seis ítalo-brasileiros e um espanhol. Os italianos eram italianos da região que jogavam futsal como segundo trabalho ”.

Língua

Mesmo com o sonho de jogar em outro país ou morar, a língua é uma dificuldade vista por todos e requer dedicação para se adaptar e aprender “ na verdade, nós já estamos acostumados a convier com a cultura italiana na região, mas quando você precisa falar, você se depara com uma língua em que você entende muito pouco, então como o português e o italiano não são muitos diferentes, você acaba pegando rápido, claro que precisa um pouco de dedicação. Mas é uma parte divertida, onde você aprende outra língua no país e aprende com mais facilidade”, comenta Daga.

Clima

Outra dificuldade vista por pessoas que se habilitam a viver algo diferente em sua vida em outro país, é o clima, “Na Itália as estações são bem definidas, o inverno bem frio, verão bem quente e as duas meias estações são uns poucos mais frias que no Brasil. O inverno é mais rigoroso, porém depende da localização na Itália. Quanto mais para o norte mais frio. O Sul é mais quente” explica.

Rotina

Sabe-se que a rotina dos jogadores de futebol, aqui no Brasil é corrida. O tempo é dividido entre treinos, academia e jogos, o que não é diferente na Itália “ Na Itália é como no Brasil, são seis treinos durante a semana que ocorrem no começo da noite, durante dois dias academia pela manhã e todos os dias. Os jogos ocorrem no sábado à tarde e folgamos no domingo” comenta.

Família

Mesmo o fato de Tiago ter saído de casa ainda na sua adolescência, ele comenta que conta com o apoio de sua família em todas as suas decisões “minha família sempre me apoiou nas minhas decisões, com certeza o fato de uma criança de 14 anos sair de casa não foi tão fácil no início, mas sempre fui muito determinado. Hoje eles levam numa boa, pois já se passaram muitos anos e pelo fato de eu conseguir passar três meses com aqueles aqui com eles, compensa o período que eu passo fora. E depois esses nove meses fora passam muito rápido não dá nem tempo de sentir saudade”.

Volta ao Brasil

Depois de 12 anos fora do país, Dago relata que seu desejo é voltar a morar em seu país de origem “minha intenção é fazer mais três temporadas na Itália e depois voltar a morar no Brasil, eu quero, pois sai de casa muito cedo, quero voltar a morar aqui e me readaptar. Mas ainda não pensei o que fazer nos pós-futebol”, finaliza.

Tiago Daga comenta sobre sua experiência no futsal italiano. (Foto: Patricia Silva/ Lance Notícias)

Tiago Daga comenta sobre sua experiência no futsal italiano. (Foto: Patricia Silva/ Lance Notícias)

 


Por: Alessandra Bagattini

Deixe seu comentário

Saiba Mais