Gerência Regional de Saúde pede à população cautela quanto às informações sobre o vírus H1N1

1 de junho de 2019 18:07 | Visualizações: 1061
Saúde Compartilhar no Whatsapp
Gerência Regional de Saúde pede à população cautela quanto às informações sobre o vírus H1N1 Foto: Diego Redel/Agência RBS/BD

A Gerência Regional de Saúde de Xanxerê novamente vem a público para reforçar e explicar à população sobre a circulação do vírus H1N1. Conforme o gerente de saúde, Uilian Cavalheiro, a campanha de vacinação já existe há 21 anos justamente porque há circulação do vírus no Estado. Porém, as pessoas não devem entrar em pânico, pois não tem caso notificado ou suspeita de H1N1 no município.

– Realmente o vírus de H1N1 existe, até por isso que existe a campanha de vacinação, mas não tem caso notificado ou suspeita no município. Existem protocolos de atendimento que o Ministério da Saúde estabelece e estamos cumprindo. Mas queremos deixar claro à população que há o vírus e que não há motivos para pânico – comenta o gerente.

Daniela Debastiane Volpato, da Vigilância Epidemiologia do Estado, reforça a importância do público alvo se vacinarem, pois estão mais imunes a contraírem o H1N1. Ela ressalta que caso tenha confirmação do H1N1, o paciente será devidamente tratado.

– A Dive só faz exame para confirmar o H1N1 quando o paciente estiver hospitalizado e grave. Para chegar a isso os sintomas são: falta de ar intensa, nível de oxigenação no sangue muito baixo, febre e tosse. Em caso de confirmação, a pessoa é imediatamente afastada da população e é tratada da maneira necessária – explica Daniela.

A secretária municipal de Saúde, Irene Goralski também reforça que em nenhum momento a Secretaria tentou negligenciar em omitir informações de casos, muito pelo contrário, faz o acompanhamento de casos suspeitas.

O vírus da gripe pode ser prevenido com vacinas. A 21ª edição da campanha se encerrou na sexta-feira (31) para os públicos alvos e se estende para a população em geral. A Dive/SC reforça que apesar de o vírus intensificar-se no período de maio a agosto (inverno), ele circula em todos os meses do ano. A imunização, portanto, é a melhor forma de evitar complicações.

Outras atitudes também devem ser adotadas: lavar as mãos com frequência, evitar ambientes fechados com aglomeração de pessoas, manter superfícies e objetos que entram em contato frequente com as mãos limpos com álcool e não compartilhar itens de uso pessoal, como copos e talheres.


Por: Carol Debiasi

Deixe seu comentário

Saiba Mais