Governo do Estado atrasa repasse de recursos e renovação de convênio com o HRSP

21 de agosto de 2017 16:03
Comunidade , Economia , Xanxerê Compartilhar no Whatsapp
Governo do Estado atrasa repasse de recursos e renovação de convênio com o HRSP (Foto: Google Maps)

Desde abril deste ano o Hospital Regional São Paulo – ASSEC, de Xanxerê, não recebe mais o convênio com o Governo de Santa Catarina para subvenção da folha de pagamento da entidade. Já são R$ 2 milhões que deixaram de entrar na receita do Hospital e que podem comprometer o funcionamento caso o convênio não seja renovado. Na última semana, durante uma visita do vice-governador, Eduardo Pinho Moreira, que cumpria agenda no município, a direção do HRSP formalizou o pedido para que o convênio seja renovado.

Conforme explica o diretor administrativo do HRSP, Fábio Lunkes, a última parcela do convênio com o Estado, no valor de R$500 mil mensais, foi paga com atraso de quatro meses. Até então, a informação do Governo era de o primeiro passo seria a quitação do convênio antigo, em atraso, para poder iniciar um novo acordo. “A parcela em atraso foi quitada na semana passada, mas não sabemos como vai ficar esse espaço de tempo sem a cobertura do convênio, se o valor virá retroativo ou não. Essa é a nossa preocupação, já são R$ 2 milhões. Onde vamos buscar esses recursos para quitar as pendências desses quatro meses?”, questiona o diretor administrativo.

Desde então, o HRSP busca a renovação do acordo, mas sem sucesso. Os R$ 500 mil mensais cobriam um terço do valor da folha de pagamento de R$1,5 milhão. “Por isso estamos buscando apoio junto as autoridades políticas da região e protocolamos junto ao vice-governador um pedido de apoio ao Governo do Estado para que agilize a realização deste novo convênio, com a possibilidade inclusive de reajustar o valor da subvenção”, explica Lunkes.

Dificuldades  

Sem os recursos da subvenção, a direção do Hospital Regional São Paulo tem lutado para conseguir manter os pagamentos em dia e, assim, não haver prejuízo para a população que precisa do atendimento de saúde. A preocupação com o passar dos dias só aumenta, pois caso o Governo não agilize o processo de renovação do contrato, o hospital pode ter que atrasar pagamentos.

“As dificuldades existem, uma vez que a gente acaba usando economias que estavam previstas para o pagamento do 13º dos colaboradores para pagar gastos com folha e outros itens em função da falta do recebimento das parcelas. Isso compromete todo o caixa do hospital. A preocupação é que em breve teremos que atrasar o pagamento de fornecedores e, quem sabe, na pior das hipóteses, atrasar o pagamento dos funcionários”, prevê o diretor administrativo.

Vice-governador vai avaliar pedido

Com 43 anos de atuação e referência em Alta Complexidade em Cardiologia, o Hospital Regional São Paulo realiza atualmente mais de 96% dos atendimentos pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e necessita de recursos para o custeio das atividades. Durante a visita ao hospital, na sexta-feira (18), o vice-governador Eduardo Pinho Moreira conheceu a estrutura da entidade e, também, foi informado sobre a situação preocupante do atraso no repasse da subvenção e renovação do convênio.

Pinho Moreira, que estava acompanhado por parlamentares e lideranças locais do PMDB, se comprometeu em avaliar a reivindicação do hospital. “O pedido do hospital é de que o valor de repasse seja maior em função da grande demanda e, para isso, vamos fazer um estudo junto ao Governo do Estado e a Secretaria de Estado da Saúde para ver a viabilidade de aumentar o valor. Independentemente disso, é importante renovar esse convênio o mais rápido possível pelo serviço de qualidade que o hospital presta e, também, pelo percentual de atendimentos feitos pelo SUS”, afirma o vice-governador.

Assessoria de Imprensa

 


Por: Alessandra Bagattini

Deixe seu comentário

Saiba Mais