Xanxerenses estão em Brasília em ato contra o impeachment

17 de abril de 2016 14:24
Comunidade , Impeachment , Política Compartilhar no Whatsapp
Xanxerenses estão em Brasília em ato contra o impeachment Xanxerenses vão a Brasília (Foto: Divulgação)

Brasileiros de todo o país estão acampando em Brasília para acompanhar mais uma fase do processo de impeachment da Presidente Dilma Rousseff, que acontece no domingo à tarde na Câmara dos Deputados. De Xanxerê, um grupo de cerca de 20 pessoas foram para Brasília para se manifestar contra o impeachment.

Jonas Lemos, xanxerense petista e também assessor parlamentar do Deputado Pedro Uczai, comenta que este grupo de xanxerenses luta pela democracia. “Nós vemos o caso do impeachment como um golpe já que não existe crime de responsabilidade fiscal por parte da presidente. Estamos aqui já participando de vários atos que acontecem em Brasília, contra o golpe e contra o Cunha”, diz.

 

Manifestantes ficarão divididos

A barreira de aço que divide a Esplanada dos Ministérios deve ficar erguida até a próxima segunda (18), caso a votação do impeachment da presidente Dilma Rousseff seja definida de fato no domingo (17). A Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal alega que a medida é fundamental para garantir a integridade dos manifestantes. A pasta determinou que, do lado esquerdo do muro ficarão os manifestantes contrários ao impeachment, enquanto os favoráveis ao afastamento ficarão do lado direito.

A barreira tem uma extensão de um quilômetro e vai do Congresso Nacional em direção à Rodoviária da cidade. O DF prevê a presença de 3.000 policiais militares, 500 bombeiros e 50 agentes de trânsito. A previsão informada pelos manifestantes ao governo é que cerca de 300 mil pessoas compareçam aos protestos convocados para domingo.

 

Processo do impeachment

Sábado: No sábado, às 11h, começam os debates individuais. Os deputados inscritos na véspera terão três minutos cada para se manifestar. Isso também deve levar o dia inteiro e pode entrar pela madrugada de domingo.

Domingo: O início da votação está previsto para ocorrer entre 15h e 16h. Cada deputado terá apenas 10 segundos para manifestar o seu voto ao microfone. Segundo Cunha, o processo deve durar quatro horas e a votação terá terminado até as 21h. Antes deles, às 14h, começam a contar os 25 minutos que o relator Jovair Arantes tem para se pronunciar. Os líderes falam em seguida.

 


Por: Patricia Silva

Deixe seu comentário

Saiba Mais