Há 18 anos à frente do Proerd, Féo comenta que o sentimento é de dever cumprido

9 de janeiro de 2019 19:46
Comunidade , Variedades , Xanxerê Compartilhar no Whatsapp
Há 18 anos à frente do Proerd, Féo comenta que o sentimento é de dever cumprido Fotos: Arquivos Pessoais

Quando se fala em Proerd, logo vem à mente o policial Féo. Cheio de brincadeiras, mas sempre muito rígido. Essas são algumas das características que muitos alunos, quando questionados sobre o professor e policial, respondem.

Rosimar Justino Féo é natural de Abelardo Luz. Aos 46 anos ele é casado e pai de dois filhos. Ele se recorda que iniciou os trabalhos em uma madeireira simples no interior da cidade que residia. Em 1988, mudou-se para Xanxerê, onde construiu a sua carreira.

– Iniciei meus trabalhos com 11 anos. Em 1998, vim para Xanxerê e trabalhei no Costella Fábrica de Portas, como servente e pedreiro, porteiro de edifício, montador de móveis e depois como vendedor nas lojas Colombo. Nesta época, eu sempre participava em grupos de jovens, e era ator de teatro amador, pelos grupos Ymagem e Meritu’s de Xanxerê. Com esse último grupo viajei pelos três estados do Sul apresentando peças para o Sebrae/SC – relembra.

Féo entrou para a Polícia Militar de Santa Catarina em julho de 1998, como soldado. Ele fez a Escola de Formação em Xanxerê.

– Entrei como soldado e em 2001 fiz curso de instrutor do Proerd, na cidade de Lages (SC). Depois disso, ganhei medalha de honra ao mérito terceira categoria; medalha de honra ao mérito segunda categoria e medalha de dez anos de trabalhos na PMSC – diz.

As conquistas não pararam. Em 2012, Féo recebeu da Câmara de Vereadores de Xanxerê o líder xanxerense no serviço público.

– No dia 31 de janeiro de 2014 fui promovido a cabo da PMSC e, em 2017, realizei o curso de Cabo de Carreira. Em dezembro de 2018, iniciei o Curso de Formação de Sargento, em Florianópolis, onde irei passar dez meses afastados das atividades habituais para permanecer no curso. Após termino, vou receber o diploma de sargento PMSC, e pela Udesc, o diploma de curso superior de tecnologia em preservação da ordem pública – comenta.

Atuação no Proerd

Em 18 anos, Féo atendeu os alunos dos 14 municípios da região Amai, segundo ele, foram mais de dez mil crianças.

– Atendi nos 14 municípios da Amai, mais de dez mil crianças e adolescentes, levando as informações sobre o perigo das drogas e a prevenção da violência. Fiz um mundo enorme de amizades com famílias, escolas e pessoas públicas, que estão sempre nos apoiando e incentivando para continuar – diz.

O policial comenta que o sentimento é dever cumprido, já que sempre buscou oferecer o seu melhor.

– O sentimento é de dever cumprido. Nestes 18 anos de Proerd, fiz tudo o possível para mostrar as crianças o caminho correto, aquela informação necessária para eles tomarem uma decisão correta segura saudável e responsável – conclui.

 

 


Por: Alessandra Bagattini

Deixe seu comentário

Saiba Mais