“Hoje vivo em paz”, diz autor de livro que eterniza história de Xanxerê

24 de julho de 2017 11:30
Comunidade , Variedades , Xanxerê Compartilhar no Whatsapp
“Hoje vivo em paz”, diz autor de livro que eterniza história de Xanxerê “Hoje vivo em paz”, diz autor de livro que eterniza história de Xanxerê. (Foto: Alessandra Bagattini/Lance Notícias)

Com 90 anos de idade, Antônio Pompermayer, ex-prefeito de Xanxerê, esbanja felicidade e têm muita história para contar. Atualmente, Antônio reside em uma comunidade no interior do município e relembrando sobre sua trajetória ele diz: “Hoje vivo em paz”.

Segundo Antônio, o Oeste de Santa Catarina e principalmente Xanxerê, tem uma história linda e ele se sente privilegiado por ter feito parte dela.

“Eu fui o sexto prefeito de Xanxerê. Quando eu cheguei aqui, não era cidade, era um distrito do município de Chapecó. Essa região tem muita história linda para contar, o município foi um marco histórico da Colônia Militar, tudo era muito primitivo, a comunicação, a economia, era difícil, mas sinto orgulho por ter feito parte dela”.

Além de ex-prefeito, Antoninho também foi farmacêutico e atuou como paramédico. “Xanxerê tem um marco na história e um potencial de ar puro. Quando eu cheguei aqui era pequeno, mas bem organizado, a população daqui gostava muito. Eu atuei como farmacêutico e também paramédico. Era tudo muito difícil, mas fomos superando”.

O ex-prefeito diz ainda que decidiu morar em Xanxerê, durante uma visita que fazia para sua irmã. “Eu estava vindo de Florianópolis e fiquei aqui por dois dias para visitar minha irmã e deu um problema. Na época recebi uma intimação para sair da cidade, mas depois disso resolvi ficar e construir minha história”.

Antoninho comenta que viveu intensamente sua trajetória e para marcar ela, resolveu escrever um livro. “Para relatar quem eu sou, de onde vim e o que vivenciei, eu escrevi o livro. Não gosto de contar muitos detalhes, porque muitas pessoas acham que eu quero aparecer e não gosto disso. Por isso para saber mais sobre mim indico a leitura”.

Escrever sobre sua vida, foi um dos seus maiores desafios. “Escrever sobre mim foi um desafio e tanto. Mas quero dizer para todas as pessoas, que ser humilde é diferente de aceitar ser humilhado e de tudo o que eu fiz, eu levo para minha vida muita paz. Hoje eu vivo em paz”.

Antônio lançou seu livro em 27 de fevereiro de 2016, “Vida, Memória, História”, ele eterniza, em 384 páginas a história do município desde que Antônio veio morar no município em 1948.


Por: Alessandra Bagattini

Deixe seu comentário

Saiba Mais