Hospital Regional São Paulo comemora 43 anos de inauguração na próxima semana

14 de julho de 2017 15:56
Comunidade , Xanxerê Compartilhar no Whatsapp
Hospital Regional São Paulo comemora 43 anos de inauguração na próxima semana Hospital Regional São Paulo em 1974, quando iniciou os atendimentos. (Foto: Divulgação)

 

O Hospital Regional São Paulo, entidade administrada pela Associação Educacional e Caritativa (ASSEC) comemora 43 anos de inauguração na próxima quarta-feira, 19 de julho. Para comemorar a data foram organizadas duas palestras em horários diferenciados e Coffee Break comemorativo, destinado a todos os colaboradores.  São mais de quatro décadas de contribuição à saúde de toda a região.

O Hospital, é referência em Alta Complexidade em Cardiologia para cerca de 1,3 milhão de pessoas do Meio ao Extremo Oeste Catarinense e presta atendimento em outras áreas da saúde para pacientes de 14 municípios da região do Alto Uruguai. “Em cada aniversário, sinto que nosso compromisso cresce ainda mais, pois é momento de revisar nossas práticas e fortalecer nossa missão e os valores norteiam esta instituição”, avalia a diretora geral do HRSP, Irmã Neusa Lúcio Luiz.

O início

A iniciativa da criação do Hospital Regional São Paulo surgiu de um grupo de pessoas que sonhava com um hospital, para Xanxerê e região. Uma instituição de saúde que pudesse suprir as necessidades de tratamento das doenças aqui mesmo, sem a necessidade de deslocamentos. A entidade, denominada “Sociedade São Paulo”, construiu a primeira estrutura e após, decidiu doar o Hospital ao Governo do Estado de Santa Catarina. A partir de então, o Governo repassou a gestão da estrutura para a Associação Educacional e Caritativa (ASSEC), entidade das Irmãs Franciscanas Missionarias de Maria Auxiliadora para que assumisse a gestão do Hospital.

Conforme a atual diretora geral do HRSP, Irmã Neusa Lúcio Luiz,  em 14 de dezembro de 1973 foi firmado um acordo entre o Governo do Estado e a ASSEC, que assumiu a gestão. O atendimento ao público iniciou no dia 22 de abril de 1974, mas somente cerca de três meses depois houve a inauguração, no dia 19 de julho de 1974.

Primeiros anos

A primeira Irmã Franciscana a assumir a direção do HRSP foi Irmã Ancila Possap (in memorian). Ela foi responsável pela sustentabilidade do Hospital Regional São Paulo nos primeiros anos de vida. Ficou à frente da instituição por aproximadamente dois anos. Em 1976, a gestão foi repassada à Irmã Assunta Lovera, conhecida como Ir. Lourdete, que trabalhava há quase 18 anos como enfermeira e já conhecia as rotinas de um hospital.

Foram 28 anos como diretora geral do HRSP. Irmã Assunta relembra os primeiros anos como muito difíceis, especialmente pela escassez de recursos. “Era um hospital construído dentro das normas da Secretaria de Saúde, já planejado para ser o melhor hospital da região em estrutura. Foi projetado para ter 100 leitos, mas no início tínhamos 70, o que não era suficiente para todos os atendimentos. Muitas vezes improvisávamos leitos com divãs para que todos pudessem ser atendidos. Estávamos sempre lotados, na maioria das vezes com casos sociais, que não tinham retorno para as despesas. Tínhamos que economizar muito para conseguir manter o atendimento”, comenta a antiga diretora.

O modelo de gestão na época era diferente. Com um volume bem menor de colaboradores do que o atual, muitas atividades eram coordenadas diretamente pela diretora geral, como a cozinha e a higienização, por exemplo. Irmã Assunta relembra os primeiros anos de atividade do HRSP como uma época de bastante trabalho. “Eu vivia dentro do hospital, de manhã à noite, era a forma como se administrava naquela época. A diretora tinha que ver tudo. Eu chegava cedo e passava em todos os setores para ver se faltava algo, tinha que ajudar a acomodar o paciente. Mas fazíamos aquilo com tanto carinho que não nos custava nada. Hoje eu admiro, pois existem equipes especializadas em cada setor”.

Ao falar sobre o futuro, a antiga diretora geral se diz emocionada com o crescimento do Hospital e a importância que ele tem para a região. “Eu não lembro de ter dito ‘não há lugar” para algum paciente. Atendíamos todo mundo. Pessoas de toda a região, independentemente da situação financeira. Me dá uma alegria muito grande olhar hoje para o Hospital Regional São Paulo. Nós irmãs temos uma missão muito bonita e eu rezo todas as noites para que possamos cumpri-la. O que eu desejo ao Hospital nesses 43 anos é que ele consiga a atender todos os pacientes. Ele está sendo ampliado para que tenha lugar para todos”, afirma.

Alta Complexidade em Cardiologia

O Hospital Regional São Paulo sempre procurou investir em saúde e uma das necessidades na região era ampliar o atendimento em cardiologia. Depois de muita luta, no dia 30 de setembro de 2004, o HRSP foi credenciado pelo Ministério da Saúde para atendimento em Alta Complexidade na especialidade. “Não existia o serviço aqui na região e o nosso hospital tinha todas as condições para fazê-lo. Sabíamos que teríamos mais despesas e tivemos que fazer altos investimentos para ampliar a estrutura. Na época, as Irmãs, por meio da ASSEC, fizeram financiamentos para conseguir fazer as mudanças solicitadas. Depois de muito trabalho, fomos credenciados “, relembra a antiga diretora.

Hoje o Hospital é referência no serviço de alta complexidade em Cardiologia para uma população de aproximadamente um milhão e trezentas mil pessoas. São realizadas em média oito cirurgias toda semana, além procedimentos como cateterismo e angioplastia e uma linha ampla de exames da especialidade.

Nos últimos anos, com apoio dos Governos e de parlamentares da região, o HRSP foi ampliando o espaço físico e adquirindo novos e modernos equipamentos, que permitem prestar um atendimento de qualidade à população.

Atendimentos

Conforme a atual diretora, Irmã Neusa Lúcio Luiz, dados Estáticos mensais demonstram o grande volume de atendimentos do Hospital Regional São Paulo. Todos os meses ocorrem em média 800 internações. No Setor de Emergência são 4,5 mil consultas e, em média, 2 mil no ambulatório de Especialidades Médicas. Quanto a exames: são 12,7 mil exames laboratoriais, 3,5 mil Raio X, 500 Mamografias e 350 Tomografias.

Além do atendimento específico da saúde há uma preocupação com a humanização. Para isso, são desenvolvidos projetos com o intuito de proporcionar momentos de alegria e descontração aos pacientes, familiares e colaboradores. Voluntários desenvolvem nas dependências do HRSP os projetos “Plantão Palhaço”, “Contando e Encantando” e o “Grupo de artesanato para mães de UTI”. Colaboradores levam alegria e descontração no aniversário dos pacientes internados, por meio do “Aniversário Feliz”. Uma parceria com o Corpo de Bombeiros de Xanxerê propicia o Projeto Cinoterapia, que leva os cães adestrados para visitar os pacientes. Sem contar no trabalho da Associação Beneficente Voluntários de Madre Bernarda, cujos membros visitam diariamente os pacientes levando conforto e ajuda. A Associação ainda administra a Casa de Acolhida Santa Bernarda para atender familiares de pacientes internados no Hospital.

A diretora geral do HRSP se diz orgulhosa ao avaliar o crescimento do Hospital e os desafios superados desde a inauguração.  “Ao olhar a caminhada de 43 anos de história de nosso hospital, me alegro em ver tantos desafios superados, o crescimento da instituição e a confiança que ele tem conquistado. Sinto uma enorme gratidão a todos os profissionais e colaboradores que colocam seus dons a serviço do próximo, com amor, em prol das pessoas que necessitam de atendimento. Agradeço a Deus todos os dias, por poder contar e trabalhar com uma equipe muito unida e comprometida com a missão do Hospital”, finaliza Irmã Neusa.

Assessoria de Imprensa HRSP 

As três Irmãs que assumiram a Direção Geral do HRSP: Ir. Neusa L. Luiz (à esquerda), Irmã Assunta Lovera (à direita) e Irmã Ancila Possap (sentada à frente). (Foto: Divulgação)

Irmã Assunta Lovera ficou 28 anos à frente do HRSP. (Foto: Divulgação)

 

 


Por: Alessandra Bagattini

Deixe seu comentário

Saiba Mais