IFSC busca apoio da Câmara para ampliação em Xanxerê

22 de maio de 2017 15:45
Comunidade , Educação , Xanxerê Compartilhar no Whatsapp
IFSC busca apoio da Câmara para ampliação em Xanxerê Foto: Divulgação

 

Nesta segunda-feira (22), a diretora do IFSC Campus Avançado de Xanxerê, Prof. Rosângela Coelho da Cruz entregou ao presidente da Câmara Municipal, ofício solicitando apoio nas reivindicações do Instituto Federal para a ampliação de suas instalações.

“A demanda apresentada pede o empenho dos vereadores para uma intermediação política com senadores e deputados para que se invista na estrutura física, considerando que Xanxerê deve receber mais alguns cursos de graduação na área de informática, alimentos, formação de professores, educação profissionalizante para jovens e adultos e também mais um curso técnico integrado no ensino médio na área metalmecânica” afirmou Adrianinho.

“É uma oportunidade que Xanxerê está recebendo, mas que necessita de uma maior estrutura, sendo fundamental mobilizar as forças políticas da região, junto com prefeitura, ADR e vereadores, para criar este movimento e que autoridades federais possam empenhar emendas coletivas que beneficiem o Campus de Xanxerê neste ano ou 2018 quando inicia o processo de implantação dos novos cursos no município”.

Adriano De Martini também destacou que protocolou ainda na semana que passou junto a secretaria da Câmara, a Moção, de nº 12/2017, onde justamente apresenta este apelo aos governos federal e estadual, ao ministro da educação e presidência da República. A Moção estará em discussão e votação nesta segunda-feira (22).

“Ficamos felizes com a visita da Profa. Rosângela e a demanda apresentada, pois o IFSC tem contribuído com o desenvolvimento de Xanxerê e região” afirmou Adrianinho.

A diretora do IFSC confirmou que atualmente o Campus de Xanxerê conta com mais de 60 profissionais atuando, dos quais, 35 são professores, e com a expansão, amplia vagas para mais 22.

Adriano De Martini destacou que “estes profissionais que aqui chegam, auxiliam e contribuem com a cidade e região, pois moram aqui e isso representa mais investimento no comércio local, na economia do município, no ramo imobiliário e acima de tudo pelo próprio modelo de educação que o Instituto Federal tem mostrado e construído nos últimos anos”.

“É preciso enaltecer o acesso a informação na Educação Básica, Educação Superior e também a própria Pós-graduação, Mestrados, cursos que virão depois, junto com Engenharia Mecânica que foi o primeiro curso de graduação iniciado em 2016, sendo todos direcionados a produção da região nos setores de eletromecânica e alimentos, ou seja, destinados a uma maior qualificação no mercado de trabalho regional”, finalizou Adrianinho.

Assessoria de Imprensa


Por: Alessandra Bagattini

Deixe seu comentário

Saiba Mais