João Rodrigues (PSD) é reeleito, mas aguarda decisão judicial para assumir cargo

9 de outubro de 2018 08:19 | Política , Variedades , Xanxerê Compartilhar no Whatsapp
 João Rodrigues (PSD) é reeleito, mas aguarda decisão judicial para assumir cargo Foto: PSD/divulgação

Para os que acessam o site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e procura por dados relacionados ao deputado João Rodrigues (PSD), encontra o seu pedido de candidatura como “indeferido”. Mas, o candidato concorreu às eleições no dia 07 de outubro e foi reeleito com 67.955 votos.

Por enquanto o candidato não poderá assumir o cargo, pois, aguarda a decisão da Justiça e o julgamento do seu caso.

Entenda o caso:

João Rodrigues foi preso em fevereiro, por decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que determinou a execução imediata de pena do parlamentar, condenado a cinco anos e três meses de reclusão em regime semiaberto pelo Tribunal Regional Federal (TRF-4) por fraude e dispensa de licitação. Em junho, uma liminar permitiu que o deputado voltasse a trabalhar na Câmara dos Deputados. Em agosto ele foi solto e em setembro, novamente a sua prisão foi solicitada.   A acusação refere-se a fatos ocorridos em 1999, quando ele exerceu, por 30 dias, o cargo de prefeito interino de Pinhalzinho (SC).

João Rodrigues fala sobre a situação

“A minha eleição foi a única no Brasil, não teve nenhuma parecida. Eu acompanhei a apuração dos votos com a minha família, lá em Pinhalzinho. Ninguém pode dizer que nós nos acovardamos, nós tivemos coragem. Ora você tem a liberdade por uma determinação judicial para realizar a campanha, ora essa liberdade é derrubada, e na sexta-feira veio a notícia que o pedido de prisão poderia ser expedido a qualquer momento, como se faz uma campanha dessa forma? Eu fui às ruas e fiz minha campanha e sou um deputado reeleito. Eu atribuo que essa campanha foi muito maior que a anterior. Na boca de urna, quando fui levar minha filha votar, de cada dez pessoas que iam votar, oito paravam me abraçar e muitos achando que eu estava preso e por isso disseram que não votaram em mim. Aguardo essa decisão para poder convalidar os votos e receber o registro do mandato do candidato. Estou feliz. Simplesmente agradecido ao povo”, disse o deputado em entrevista à Rádio Super Condá, de Chapecó.


Por: Patricia Silva

Deixe seu comentário

Saiba Mais