Jovem com deficiência visual comenta sobre as dificuldades que enfrenta no dia a dia em Xanxerê

21 de setembro de 2017 10:29
Comunidade , Lance Notícias , Variedades , Xanxerê Compartilhar no Whatsapp
Jovem com deficiência visual comenta sobre as dificuldades que enfrenta no dia a dia em Xanxerê Foto: iStock, Getty Images

Neste dia 21 de setembro se comemora o Dia Nacional de Luta dos Portadores de Deficiências. O dia foi instituído em 1982, e serve de reflexão para buscar novos caminhos, como forma de divulgar as lutas por inclusão social.

Leonardo Geuda, de 25 anos, xanxerense, portador de doença visual, destaca que entre as principais lutas a serem enfrentadas, está a de entrar no mercado de trabalho e por isso ressalta a importância da data.

“Umas das lutas que enfrentamos é a busca por um emprego. Muitos locais acabam dando desculpas para não contratar uma pessoa com deficiência. Sempre falam que não tem espaço, que não tem profissionais para ajudar”.

Outra dificuldade encontrada pelo xanxerense, é detectada nos passeios do município. Segundo ele, muitos locais ainda não disponibilizam de calçadas guia.

“Tem muitas calçadas mal feitas por alguns empresários, tem calçadas guia com postes e lixeiras no caminho. E principalmente perto dos locais que eu frequento, um exemplo é o banco”, diz.

O jovem ressalta que muitas lanchonetes do município, também não disponibilizam da calçada para acessibilidade.

“Muitas lanchonetes não têm guia e se tem, as mesas estão no caminho e acabam atrapalhando. Ficam todas na guia. Isso atrapalha todas as pessoas, não só os deficientes”.

A presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência (Comde), Kátia Colello, comenta que o jovem possui muitas qualidades, inclusive destaca o seu amor por instrumentos musicais.

“Ele é menino deficiente visual, que está perdendo o medo de caminhar sozinho, e encontra muitos obstáculos. Ele é sempre muito esforçado, possui várias qualidades entre elas, a de ser muito comunicativo e também autodidata com instrumentos musicais”, finaliza.


Por: Alessandra Bagattini

Deixe seu comentário

Saiba Mais