Pittol
Pittol

Jovem sonhador realiza sonho de ser servidor público federal 

Lance Notícias | Educação , Variedades | 20/06/2022 18:09
Jovem sonhador realiza sonho de ser servidor público federal 
Compartilhar no Whatsapp
Visualizações: 43263

Jackson Meires Dantas Canuto é natural de Natal-RN, mas reside em Xanxerê há três anos e hoje conta como foi sua trajetória até conquistar o sonho de ser um servidor público federal.  

Jackson é formado em Bacharel em Sistemas de Informação, na Universidade Privada de Natal (UNP -Universidade Potiguar), tendo sido bolsista, é especializado em Desenvolvimento de Aplicações Móveis na UFRN (Universidade Federal do Rio Grande do Norte) e também possui mestrado em Engenharia de Software pela UFRN.

Durante sua infância e adolescência, foi morar de favor na casa de sua avó; neste período, passou por inúmeras restrições financeiras. Seu ensino fundamental e médio estudou sempre na rede pública de ensino, período em que muitas vezes não tinha dinheiro nem sequer para comprar um lanche na escola. Como forma de mudar sua realidade, durante seu ensino médio, começou a buscar estágios ou trabalhos; porém, alguns desses trabalhos exigiam experiência profissional e curso básico de informática. Logo em seguida, conseguiu seu primeiro emprego como jovem aprendiz com o cargo de operador de fotocopiadora, trabalhando tirando xerox em uma gráfica, emprego que durou apenas 3 meses. Assim que recebeu seu primeiro salário, começou a buscar por cursos, dentre eles o de informática básica, foi onde teve os primeiros contatos com a área, pela qual mais à frente iria se apaixonar, seguir carreira e mudar a sua realidade de vida. 

Logo em seguida, ainda sendo estudante do ensino médio, depois de ter saído da gráfica, continuou a buscar novas oportunidades de emprego, período no qual necessitou realizar bicos como garçom no restaurante de sua tia, depois ajudante de mecânico de carro e até mecânico de bicicleta. Com o dinheiro que conseguiu juntar, mais a ajuda de sua mãe, fez um curso de profissionalizante de eletrônica. Assim que terminou o curso, estava finalizando o ensino médio. Em seguida, arrumou um trabalho na área de eletrônica, para concertar fontes de computadores. Nesse período, ficava acompanhando meu colega de trabalho consertando os computadores que chegava na empresa, perguntava tudo pois sempre era muito curioso com a área da informática. Terminou aprendendo bastante sobre manutenção de computadores. Então, surgiu uma vaga para técnico em informática na empresa. Acabou assumindo uma vaga e trabalhei por 2 anos nesta função.

Antes de iniciar a graduação ainda trabalhava como técnico de informática e morava de favor na casa da avó. Seu sonho era ser engenheiro eletricista. Devido ao curso ser em tempo integral e a necessidade da época de trabalhar, não foi possível fazer o curso. Chegou até mesmo a prestar vestibular da UFRN, mas não conseguiu a pontuação necessária para passar então teve que abandonar esse sonho. Destarte, foi quando surgiu uma bolsa de estudos de 50% para os alunos que estudaram em rede pública, com isso prestou o vestibular para a UNP universidade privada e conseguiu sua vaga no ano de 2009.

— Naquele tempo o valor da mensalidade do curso era R$220,00 com o desconto e eu comecei a estagiar na área, trabalhando quatro horas e ganhando R$225,00 reais na própria universidade. Eu tinha decidido largar o trabalho de técnico de informática para me dedicar aos estudos, pois sabia que por meio dos estudos minha realidade poderia mudar, não aceitava ficar a minha vida inteira ganhando um salário mínimo — relata.

Portanto, ele começou a ver que estagiar no suporte técnico já não era tão bacana, pois o curso forma o aluno para ser um desenvolvedor. Foi quando decidiu mudar de trabalho novamente, mas agora atuando como desenvolvedor em uma nova empresa.

— Nesse momento foi bem difícil. Eu ia para a faculdade de bicicleta para economizar na passagem de ônibus e chegar mais rápido na universidade, se fosse de ônibus demorava o dobro do tempo. Foi quando coloquei uma meta de comprar uma motocicleta e para conseguir. Comecei a fazer freelances de desenvolvimento de sites e manutenção de computadores por fora, antes mesmo de terminar a sua graduação conseguiu comprar uma motocicleta — conta.

Posto isto, com os trabalhos que realizava por fora, que muitas vezes dobrava ou triplicava o seu salário mensal de estagiário, dando mais ânimo e motivação para continuar seu curso. Neste momento começou a perceber que aquele curso iria mudar sua realidade e deixar de morar de favor com a avó e de passar restrições financeiras — relata.

Após concluir sua graduação, conseguiu um trabalho como Analista de Sistemas na Emater-RN no qual trabalhou por 6 anos com desenvolvimento web. Durante esse período, ele decidiu se especializar na UFRN e foi na mesma instituição que concluiu seu mestrado em Engenharia de Software também na UFRN.

— Desde que terminou a graduação em 2012 até o período de mestrado 2016, já vinha estudando para concurso público, queria ser técnico ou analista de Tecnologia da Informação. Meu sonho era ser um servidor público federal. E nesse tempo eu estava ministrando algumas aulas no Pronatec e foi quando alguns colegas me falaram que eu deveria prestar concurso para professor, pois chegava no trabalho sempre sorridente e os alunos gostavam de mim, um colega de trabalho disse que eu tinha nascido para ser professor e foi então que comecei a ver outros horizontes e a prestar concursos para professor — afirma.

Desta maneira, após ter tentado mais de 20 vezes concursos públicos Municipais, Estaduais e Federais como UFRN, IFRN, IFPE, IFPB entre outros, Jackson conseguiu sua vaga de docente em Informática no IFSC (Instituto Federal de Santa Catarina) no ano de 2017, sendo chamado em 2019.

Questionado sobre seus sentimentos ao ter a profissão de professor:  

—Hoje eu vejo que ser professor é uma profissão muito gratificante, muito louvável e o principal é saber que eu estou de alguma forma fazendo a diferença na vida das pessoas, ajudando a mudar a realidade deles, meu sentimento é de felicidade e satisfação — diz.  

Questionado sobre seus sonhos e metas, ele ressalta que um de seus sonhos é fazer algum sistema que vá contribuir para resolver algum problema relevante de alguém e/ou da sociedade. Ele diz que quer deixar um legado de quem ajudou e fez a diferença na vida das pessoas.

Além disso, diz que sonha em ter uma família em específico ter dois filhos.  

— Tenho algumas metas e uma delas é fazer doutorado e também escrever alguns artigos para serem publicados em congressos internacionais, conhecer alguns países como Canadá, Estados Unidos e China. Além de conhecer presencialmente as sedes das empresas gigantes da tecnologia como Google, Facebook, Amazon dentre outras —destaca.

Para conseguir realizar esse sonho, ele fala que foi preciso muito esforço, disciplina e empenho.

— Portanto, quero deixar aqui meus agradecimentos primeiro a Deus, segundo minha família e também aos meus amigos que me apoiaram durante a minha jornada, vocês contribuíram e foram muito importantes para a concretização deste sonho. Quero também agradecer em especial a minha mãe e segundo a minha avó pelo apoio que me deram ao longo dessa jornada árdua — finaliza.

Infelizmente sua avó não está mais aqui, ela faleceu em 2020, mas ainda conseguiu compartilhar sua conquista com ela quando estava viva.

O mestre além de dar aulas no IFSC, também ajuda os seus alunos e outras pessoas com aulas postadas em seu canal do YouTube chamado Jackson Meires acesse e em seu Instagram:@jacksonmeires.

Deixe seu comentário

Acesse nosso grupo de notícias