Junho deve ser o menos chuvoso dos meses de inverno, afirma Defesa Civil

1 de junho de 2016 11:19
Clima , Previsão do tempo Compartilhar no Whatsapp
Junho deve ser o menos chuvoso dos meses de inverno, afirma Defesa Civil

 

Meteorologistas de Santa Catarina desenham como deve ser o próximo trimestre em no Estado. Os técnicos do Ciram, acreditam que os próximos três meses serão de chuva dentro da média, com possibilidade de ser acima do volume esperado para junho, julho e agosto. Os volumes mais altos provavelmente devem ser percebidos nos meses de julho e agosto.

O boletim divulgado hoje (1º) aponta que junho deve ser o menos chuvoso dos meses de inverno. Portanto, o volume esperado para o primeiro mês do trimestre deve ser pouco percebido. Nesse mês, a chuva deve continuar ocorrendo de forma irregular, com maiores períodos de dias sem chuva e mais ensolarados.

 Climatologia (o que se espera para época do ano):

Os profissionais da área de meteorologia acreditam que no mês de junho, os volumes de precipitação variem entre 110mm e 170 mm em média do Oeste ao Planalto Catarinense. Nas demais Regiões do Estado, o esperado é menor, entre 70mm e 130mm.  Os meses de junho e julho são bem parecidos em relação a média climatológica de 80mm a 140mm do Planalto ao Litoral e, de 130 a 170mm no Oeste e Meio Oeste. Embora junho deva ser menos chuvoso que julho.

Temperaturas:

Em relação à temperatura, a previsão é de valores próximos à média climatológica, no trimestre. Nos meses de inverno podem ocorrer veranicos, porém o mais comum são as atuações de massas de ar frio de origem polar. Estas massas devem ser frequentes e mais intensas, típicas do Sul do Brasil.

São características do inverno: nevoeiros associados à nebulosidade baixa, com redução de visibilidade, geada ampla e episódios de neve nas áreas mais altas do Estado.

A Temperatura da Superfície do Mar (TSM):

O monitoramento das condições oceânicas indica a persistência de anomalias positivas de TSM (Temperatura da Superfície do Mar) no Oceano Pacífico Equatorial cada vez menores, com tendência a configuração de neutralidade por dois meses seguidos (meses de inverno) e configuração de La Niña no final da estação mais fria do ano e, início da primavera. (Fonte: Defesa Civil)

 


Por: Patricia Silva

Deixe seu comentário

Saiba Mais