Mais de 800 pessoas deverão participar do Seminário pelo fim da exploração infantojuvenil em Xanxerê

12 de maio de 2017 11:38
Comunidade , Evento , Variedades , Xanxerê Compartilhar no Whatsapp
Mais de 800 pessoas deverão participar do Seminário pelo fim da exploração infantojuvenil em Xanxerê Foto: divulgação

No dia 18 de maio de 1973, uma menina de 8 anos foi sequestrada, violentada e cruelmente assassinada no Espirito Santo. Seu corpo apareceu seis dias depois, carbonizado e os seus agressores, jovens de classe média alta, nunca foram punidos. A data ficou instituída como o “Dia Nacional de Combate ao Abuso e a Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes” a partir da aprovação da Lei Federal nº. 9.970/2000. O “Caso Araceli”, como ficou conhecido, ocorreu há quase 40 anos, mas, infelizmente, situações absurdas como essa ainda se repetem.

Em combate ao Abuso e Exploração Sexual Infantojuvenil, acontece em Xanxerê, nesta segunda-feira, 15 de maio, o Fórum Municipal de combate ao Abuso e Exploração Sexual Infantojuvenil. O evento vai ocorrer no anfiteatro da Unoesc e, tem por objetivo capacitar os profissionais do município.

“O evento vai ser realizado no anfiteatro da Unoesc. O público vai ser pessoas que trabalham com crianças e adolescentes e o objetivo é identificar e atender adequadamente as crianças que sofrem com exploração sexual”, Alvaneve Moretto, presidente do Fórum pelo fim do Abuso e Exploração Sexual Infantojuvenil de Xanxerê.

A presidente ainda destaca que ações de prevenção ao Abuso e Exploração Sexual Infantojuvenil acontecem desde 1998 no município. “Aqui em Xanxerê começou em 1998 mas no Brasil começou em 1973. Antes era feito o dia do abraço e esse ano optamos em fazer essa captação para orientar os profissionais”.

O seminário que terá início às 8h, contará com palestra da sargento Tânia Guerreiro da Polícia Militar do Paraná. No período da tarde, haverá palestra com o Psicólogo e professor do curso de Psicologia da Unoesc Xanxerê Fábio Augusto Lise e ainda do médico legista do Instituto Geral de Perícias, Marco Antônio Scirea Tesseroli.

Até o momento cerca de 800 pessoas já se inscreveram para o seminário, sendo que ainda há 80 vagas disponíveis. No ano de 2016, 70 crianças foram atendidas pelo Conselho Tutelar de Xanxerê após abuso e exploração sexual.


Por: Alessandra Bagattini

Deixe seu comentário

Saiba Mais