Médica esclarece informações sobre a raiva

10 de maio de 2019 18:12 | Visualizações: 168
Variedades , Xanxerê Compartilhar no Whatsapp
Médica esclarece informações sobre a raiva (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Nos últimos dias foi confirmada uma morte, em Santa Catarina, de humano e o diagnóstico foi raiva. Este foi o primeiro caso, após 38 anos e se acendeu um sinal de alerta quanto a importância da vacinação dos animais.

A médica infectologista, Carine Kolling, destaca que esta é uma doença que não há cura.

– A raiva é bastante conhecida, uma doença viral que afeta os mamíferos, inclusive o homem e é considerada uma zoonose, pois é transmitida pelo animal. Ela tem uma letalidade em quase 100% das vezes, existem alguns casos de cura descritos, mas não é a regra. A principal forma de prevenção é a vacinação de animais domésticos. Tivemos recentemente um caso em Santa Catarina após 38 anos do último caso, que foi em Ponte Serrada e em Xanxerê teve um caso em 2006, mas em animal – comenta.

Outra informação importante é que o vírus pode ser transmitido pela lambedura do animal, não, necessariamente, pela mordida.

– Existe para pessoas também mas com indicações especificas: veterinários, pessoas que atuam com o ecoturismo, alguns turistas. A vacina é feita com quatro doses e nessa população é indicação pré-exposição e nos casos pós-exposição também é feito a vacina ou o soro imunoglobulina. É importante que a população não é transmitida somente pela mordida, mas pela lambedura do animal também, pois ela é transmitida pela saliva – salienta.

A médica explica como o vírus age no corpo.

– Ela atinge primeiramente os nervos periféricos e depois o sistema nervoso central. É importante que a pessoa se tiver algum tipo de acidente que procure uma unidade de saúde o mais rápido possível, pois existe um protocolo bem claro à respeito disso. Se a pessoa desenvolver sintomas o tratamento é de suporte só, não existe uma cura – finaliza.


Por: Patricia Silva

Deixe seu comentário

Saiba Mais