Moradores contabilizam prejuízos causados pela forte chuva e alagamentos

2 de outubro de 2018 10:33 | Chuva , Comunidade , Xanxerê Compartilhar no Whatsapp
Moradores contabilizam prejuízos causados pela forte chuva e alagamentos (Fotos: Alessandra Bagattini/Lance Notícias)

Após receber reclamações de moradores quanto a alagamentos, o Lance Notícias percorreu alguns pontos da cidade de Xanxerê que foram mais atingidos pela chuva. Conforme a Defesa Civil, a precipitação entre às 19h10min e 19h20min da segunda-feira (1º) foi de 39,2 mm.

Às margens da Rua 27 de Fevereiro, no Bairro Nossa Senhora de Lourdes, parte da casa da aposentada Irene Kraminski ficou submersa. A água subiu cerca de 50cm, atingindo móveis e eletrodomésticos.

“Faz 44 anos que moro aqui e essa é a terceira vez que acontece, mas foi a pior. Depois que fizeram um loteamento aqui perto e não colocaram a tubulação adequada, a água desce na minha casa. Atingiu os móveis, minha máquina de lavar roupa não funciona mais, as roupas que estavam no guarda-roupas estão molhadas e sujas e não sabemos mais o que fazer. Pedimos para que sejam tomadas as providências, para que isso não aconteça de novo”, comenta.

Além disso, uma família que reside no Bairro Jardim Tarumã ainda não conseguiu quitar as dívidas feitas após o último temporal que atingiu sua residência, em abril do ano passado, e já contabiliza mais prejuízos.

Isso porque, a forte chuva e água que se acumulou fez com que a parede e parte do telhado da oficina viessem abaixo, danificando, além da estrutura, também equipamentos de trabalho do mecânico.

“A dívida está no banco ainda, pois da outra vez destelhou a casa e a oficina e nós precisávamos arrumar. Dessa vez, tivemos prejuízo de novo e não sabemos como vamos arrumar”, comenta Sandra, moradora e esposa do dono da oficina.

Além disso, moradores do Bairro Vila Sésamo também contabilizam prejuízos na manhã desta terça-feira (02). Conforme moradores, por conta da chuva, um muro da Unoesc desabou e a água invadiu várias residências no Bairro e também uma igreja evangélica. Até uma retroescavadeira esteve no local, para abrir valas para o escoamento da água, mas, segundo os moradores, a situação continua a mesma.

Conforme a assessoria de imprensa da Prefeitura, após a chuva, o prefeito em exercício Ivan Marques percorreu, juntamente com o Corpo de Bombeiros e Defesa Civil, alguns pontos de alagamento na cidade.

Segundo ele, em alguns pontos foi possível perceber que o que causou o alagamento foi o lixo que acabou trancando os bueiros, impedindo a vasão da água. Agora, equipes da Prefeitura atuam em pontos críticos, para normalizar a situação e evitar novos alagamentos.

No final da manhã, o prefeito irá realizar uma reunião com a Defesa Civil e representantes de outros órgãos que atuam diretamente para normalizar a situação da cidade, para definir o que será feito a partir disso.

Para as próximas horas, a Defesa Civil alerta para o risco de pancadas de chuva moderadas a forte, ventania e granizo no Oeste e Meio Oeste. Além disso, há risco pontual de granizo nas cidades de Quilombo, Marema, Entre Rios e Ipuaçu. Em caso de ocorrências, a população pode entrar em contato com os órgãos competentes pelos números 199, 193 ou 190.


Por: Alessandra Oliveira

Deixe seu comentário

Saiba Mais