Não há data para que as obras do saneamento básico de Xanxerê sejam retomadas e concluídas

15 de agosto de 2016 15:03
Comunidade , Obras , Variedades , Xanxerê Compartilhar no Whatsapp
Não há data para que as obras do saneamento básico de Xanxerê sejam retomadas e concluídas Não há data para que as obras sejam retomadas (Foto: ARQUIVO/Lance Notícias)

 

No último dia 30 de maio a empresa Bolognese do Rio Grande do Sul responsável pelas obras do saneamento básico do centro de Xanxerê, esteve na prefeitura discutindo os encaminhamos do processo já que a obra está parada há meses e restam apenas 5% da obra para que todo o sistema seja concluído e possa ser utilizado pela comunidade.

Depois disso, o prefeito de Xanxerê Ademir Gasparini viajou na última semana para Florianópolis onde discutiu o assunto na Funasa e na Casa, no intuito de acertar os últimos detalhes para que a obra seja retomada.

“Nós estivemos na Funasa durante a última viagem a Florianópolios e também na Casan. Na Funasa para garantir os valores que restam para que a obra seja concluída e na Casan para negociar a diferença que falta ainda, para que a gente possa colocar todo saneamento concluído já para ser tratado na Estação de tratamento na Linha Invernadinha. O recurso na Funasa está assegurado, R$800 mil e a própria Casan está avaliando o projeto que a empresa encaminhou e nós estamos avaliando com a Casan a diferença destes valores para que possamos concluir essa obra”.

Questionado quando a prazo para que a obra seja concluída, Gasparini afirmou não ter uma data limite para que a empresa retorne às atividades, “tempo não sei, pode ser que nos próximos dias as obras sejam retomadas, mas também depende da equipe técnica da Casan avaliar e dar o ok ao projeto”, salienta.

Restante da obra

De acordo com o Secretário de Obras, Rivael Freschi, a demora na volta dos trabalhos se dá a uma alteração do projeto inicial e na necessidade de incremento no valor da obra: “Falta a travessia na BR-282 e no projeto da Casan passava por uma galeria do viaduto, mas o Dnit não autorizou, então terá que se fazer um buraco por baixo da BR e somente isso dá R$300 mil a mais e isso não estava no projeto anterior, com isso teremos que buscar mais recursos para concluir a obra”, finaliza.

 


Por: Patricia Silva

Deixe seu comentário

Saiba Mais