Oftalmologista esclarece dúvidas sobre a catarata e pterígio

12 de abril de 2019 07:57 | Visualizações: 636
Comunidade , Saúde , Xanxerê Compartilhar no Whatsapp
Oftalmologista esclarece dúvidas sobre a catarata e pterígio Foto: Alessandra Bagattini/Lance Notícias

À medida que envelhecemos, as chances de termos catarata aumenta. Os sintomas são: visão nublada ou embaçada, com a sensação de estar fora de foco. Isso ocorre porque o cristalino vai se tornando opaco.

De acordo com o oftalmologista João Carlos Weissheimer, a doença é muito comum em pessoas com mais de 65 anos e só existe um tratamento: a cirurgia.

– Dentro do nosso olho, nós temos uma lente natural, que se chama cristalino. Ele é bem transparente e com o passar da idade ele vai perdendo a transparência e ficando opaco. A partir disso, a pessoa vai começar a enxergar como se estivesse olhando em um vidro fosco, isso se chama catarata. O tratamento só existe um, que é a cirurgia. Nesse processo se retira a lente natural e se coloca uma lente artificial dentro do olho fazendo com que a pessoa volte a enxergar bem de novo – explica.

Ainda segundo o especialista, não há tratamento para evitar a doença. Mas, é preciso ter cuidado, uma vez que normalmente a catarata é confundida pelas pessoas com o pterígio.

– A catarata é comum com o passar da idade. A partir dos 65 anos, as pessoas já começam a apresentar a catarata e todo mundo vai ter. Examinando com um aparelho específico, nós conseguimos enxergar a catarata. Ela é confundida com o pterígio, que é diferente. O pterígio é uma membrana que cresce. O tratamento também é cirúrgico, mas são coisas distintas. As causas de pterígio são: muita irritação; exposição solar – comenta.

Além de pessoas acima de 65 anos, a catarata também pode acometer recém-nascidos.

– Existe a catarata congênita, ou seja, a criança já nasce com catarata. Ela normalmente está associada com doenças infectocontagiosas, que a mãe transmitiu para a criança, podendo ser: sífilis, rubéola, toxoplasmose, essas são as principais causas. Essas doenças acabam acometendo o cristalino e também outras estruturas do olho. Pessoas que tem diabetes também pode ter catarata antes, mas o mais comum é pela idade. Mas, praticamente todas as pessoas acima de 65 anos terão catarata, é normal. É uma questão de tempo – conclui.

 

O especialista João Carlos Weissheimer atende no município de Xanxerê. A Clínica Weissheimer está localizada na Rua Mal. Borman, 61, centro, nas proximidades da Padaria do Alemão. Telefone para contato: (49) 3433-6935 ou (49) 98423-1200 – WhatsApp.


Por: Alessandra Bagattini

Deixe seu comentário

Saiba Mais