Pai muda versão e diz que criança de Xanxerê não foi vítima de estupro

18 de julho de 2018 13:55
Comunidade , Lance Notícias , Polícia , Xanxerê Compartilhar no Whatsapp
Pai muda versão e diz que criança de Xanxerê não foi vítima de estupro Foto: Polícia Civil

O caso da menina de 10 anos que faleceu na última sexta-feira (13), enquanto estava internada no Hospital Regional São Paulo (HRSP) de Xanxerê, está sendo acompanhado pela Polícia Civil, por meio da Delegacia de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso (DPCAMI).

Na data do ocorrido, os familiares registraram um boletim de ocorrência alegando que a mesma teria sido vítima de abuso sexual – estupro. Segundo o delegado responsável pelo caso, Danilo da Silva, o pai da menina foi ouvido na tarde dessa terça-feira (17) e o mesmo negou a versão apresentada.

“Na versão dele, ele descarta a possibilidade de violência sexual. A certidão de óbito emitida pelo hospital aponta morte por problemas respiratórios, mas as investigações vão continuar. Não dá para descartar nenhuma hipótese até porque estamos aguardando o laudo”, comenta.

O delegado frisa ainda, que no depoimento, o pai alegou que teria procurado a polícia, pois uma enfermeira do hospital o orientou a registrar o boletim de ocorrência.

“Pela versão do pai, ele só registrou aquela fala, porque alguém do hospital orientou ele a registrar aquilo, mas não tinha nenhum elemento que pudesse indicar alguma violência sexual. De qualquer forma estamos aguardando o laudo”.

Serão ouvidos também as pessoas que atenderam a criança, quando a mesma estava no hospital. “No percurso das investigações vamos ouvir o médico que atendeu e as enfermeiras”, destaca Danilo.

De acordo com o delegado, o laudo cadavérico deve ficar pronto em até 10 dias.

 

Relembre:

DPCAMI investiga suposto estupro onde menina de 10 anos morreu em Xanxerê

 

 


Por: Alessandra Bagattini

Deixe seu comentário

Saiba Mais