Pais pedem doação de fraldas e leite para filha com deficiência em Xanxerê

7 de fevereiro de 2017 09:12
Comunidade , Xanxerê Compartilhar no Whatsapp
Pais pedem doação de fraldas e leite para filha com deficiência em Xanxerê Andressa não anda, não fala, tem problemas de visão, audição e no pulmão (Foto: arquivo pessoal)

 

A pequena Andressa, mesmo tendo apenas dois anos e sete meses de vida, já passou por muitas dificuldades. Ela possui um problema no cérebro que afetou a sua coordenação motora, então ela não anda e não fala, além de ter atingido a sua visão e a sua audição. Ela precisa de cuidados 24 horas por dia e os pais, tem passado por dificuldades para manter a rotina de fisioterapias e remédios caros.

Marilice Correia Bonetti, mãe da Andressa, conta que não pode trabalhar pois precisa ficar com a filha o tempo todo.

“A gente vive no hospital, ela também tem problema no pulmão então é difícil. Tem fisioterapia que ela faz, agora voltam as aulas na Apae e eu preciso levar ela todo dia, pois ela não vai sozinha no ônibus, como ele não consegue firmar o corpo, ela não fica na cadeirinha, então tenho que acompanhar ela todo dia”, conta a mãe.

Marilice, o marido, a Andressa e o filho mais velho de 12 anos moram na Linha Serrinha, interior de Xanxerê. Hoje, apenas o seu marido trabalha, mas o salário dele não tem sido suficiente.

“Ela toma antibióticos muito fortes, alguns já não fazem mais efeito, então são sempre os mais caros que temos que comprar. Geralmente os remédios dela não tem na farmácia central. Já procurei ajuda no Cras e até ano passado eu recebia uma cesta básica, mas esse ano nem isso não ganhamos mais. Recebemos mais ajuda da Apae, que cedeu a cadeira de rodas para ela, mas só com o salário do meu marido fica difícil a gente comprar tudo que ela precisa”.

 

O que ela mais precisa

Além dos medicamentos que são caros, Andressa precisa de fraldas, ela usa o tamanho GG (para 12 quilos) e toma bastante leite, além do suplemento para o leite (Sustagen, preferencialmente sabor morango).“Toda ajuda é bem-vinda, cesta básica, roupas, fraldas”.

 

Como ajudar

Interessados em ajudar podem entrar em contato com Marilice pelos telefones (49) 9 9900 3874 ou pelo 9 9840 0437 (WhatsApp)

 

 


Por: Patricia Silva

Deixe seu comentário

Saiba Mais