Para diminuir despesas, Governo decide fechar a Gerência de Saúde de Xanxerê

31 de janeiro de 2019 11:49 | Comunidade , Saúde , Xanxerê Compartilhar no Whatsapp
Para diminuir despesas, Governo decide fechar a Gerência de Saúde de Xanxerê Secretário Helton de Souza Zeferino. (Foto: Susi Padilha/Secom)

Com o processo de desativação das Agências de Desenvolvimento Regional (ADRs) em Santa Catarina, a gestão da saúde será organizada de forma mais eficiente e econômica, de acordo com o novo Governo.

A reestruturação tem como base um estudo produzido por técnicos da Secretaria de Estado da Saúde, já concluído e entregue nesta terça-feira (30) ao secretário Helton de Souza Zeferino. O estudo visa o fechamento de algumas Gerências de Saúde e a de Xanxerê está inclusa.

De acordo com informações repassadas pelo Governo do Estado, o trabalho levou em consideração critérios sociodemográficos, epidemiológicos e de logística, de modo que sejam mantidos os serviços oferecidos.

Com a nova organização, estão sendo mantidas todas as macrorregionais, em Chapecó (Oeste e Extremo-Oeste), Joaçaba (Meio-Oeste e Planalto Serrano), Joinville (Norte e Nordeste), Blumenau (Vale e Alto Vale do Itajaí), Itajaí (Foz do Rio Itajaí), Florianópolis (Região Metropolitana) e Criciúma (Sul).

Gerência de Saúde de Xanxerê comenta

Em contato com o gerente em saúde da Regional de Xanxerê, Uilian Cavalheiro, o mesmo comenta que não há nada oficial, mas há indícios que o setor seja fechado no município.

– A princípio sim. O que saiu foi um pronunciamento do secretário ontem (30), que está na mídia do Governo e que realmente Xanxerê está fora do novo mapa. A região toda tem a perder com isso e o município especialmente pelos trabalhos que são feitos próximo. É difícil quantificar – diz por meio de assessoria.

Atualmente, a Gerência de Xanxerê atende os seguintes municípios: Xanxerê; Xaxim; Lajeado Grande; Faxinal dos Guedes; Vargeão; Passos Maia; Ponte Serrada; Bom Jesus; São Domingos; Ipuaçu; Ouro Verde; Entre Rios; Abelardo Luz; Jupiá; Galvão e Coronel Martins.

Secretário da Saúde de SC, Helton de Souza Zeferino explica

De acordo com o secretário, a mudança segue a diretriz do Governo de Santa Catarina em diminuir as despesas com a máquina pública para ter mais condições de investir em obras e serviços aos catarinenses.

– A população vai continuar sendo assistida dentro das suas demandas de saúde, sem qualquer perda de qualidade no serviço prestado – disse Zeferino.

Até o início do processo de desativação das ADRs, havia em Santa Catarina sete estruturas macrorregionais de saúde e 19 regionais. Em alguns casos, regionais nas mesmas cidades das macrorregionais, causando sobreposição de estruturas.

Para racionalizar a gestão, as regionais estão sendo reduzidas de 19 para cinco. As que permanecem são em São Miguel do Oeste, Mafra, Lages, Rio do Sul e Tubarão.

 


Por: Alessandra Bagattini

Deixe seu comentário

Saiba Mais