Penitenciária e presídio de Chapecó são interditados por superlotação

14 de abril de 2016 21:34
Comunidade Compartilhar no Whatsapp
Penitenciária e presídio de Chapecó são interditados por superlotação Complexo penitenciário de Chapecó está parcialmente interditado. (Foto: Eveline Poncio/RBS TV)

O presídio e a penitenciária Agrícola de Chapecó, no Oeste catarinense, foram interditados na terça (12) por superlotação. Pela portaria expedida pela 3ª vara criminal de Chapecó, os centros tem até 31 de maio para remover detentos e respeitar a capacidade máxima. O Departamento Estadual de Administração Prisional (Deap) informou que vai cumprir a portaria judicial.

O presídio de Chapecó, onde ficam os detentos que ainda não foram julgados, tem capacidade para 360 pessoas – 280 homens e 80 mulheres. Atualmente, está com 390 detentos. Segundo o presídio, 126 deles deveriam estar cumprindo pena em penitenciárias.

Já a penitenciária, que tem capacidade para 653 apenados, está com quase o dobro, 1140 presos.

A administração da penitenciária agrícola de Chapecó informou que a previsão para que os detentos sejam transferidos para Unidade II da Penitenciária Industrial da Região é a primeira semana de maio.

Conforme o juiz de Execução Penal de Chapecó, Gustavo Marchiori, os motivos para a interdição vão do “risco a segurança e ao trabalho dos agentes até a dignidade humana dos detentos”.

Na portaria consta que a interdição é parcial, ou seja, o local não será fechado, apenas precisa  remanejar detentos para cumprir a capacidade estabelecida.

Unidade industrial
Inaugurada em março, a nova unidade industrial ainda não está em funcionamento, por precisar de adequações na parte elétrica e de telefonia, informou o Deap.

Ao todo, conforme o Deap, 35 das 48 unidades prisionais do estado estão interditadas. Na última segunda (4), o Complexo Penitenciário de Florianópolis recebeu uma portaria similar, que solicitava respeitar o limite de capacidade de presos dos lugares.

No Oeste catarinense, outras duas unidades estão interditadas.  Em Xanxerê, o presídio tem capacidade para 80 detentos e está com 312. Já a unidade prisional de São Miguel do Oeste também tem capacidade para 22 vagas está com 60 presos.

Nas unidades prisionais de São José do Cedro, Maravilha e no presídio de Concórdia, há presos condenados que ainda não foram levados pra cumprir penas nas penitenciárias, mas não há interdição nem casos de superlotação nessas unidades, informou o Deap.

Fonte: G1 SC


Por: Direto da Redação

Deixe seu comentário

Saiba Mais