Pesquisador afirma que diante da crise política, eleitores devem ser mais críticos nas eleições deste ano

19 de julho de 2016 14:47
Comunidade , Economia , Política Compartilhar no Whatsapp
Pesquisador afirma que diante da crise política, eleitores devem ser mais críticos nas eleições deste ano Eleitores devem ser mais críticos nas eleições deste ano. (Foto: Divulgação)

Com esse cenário político, juntamente com a crise em que o país enfrenta, o eleitor deve mudar seus pontos críticos ao ir para a urna. Isso é o que revela o economista e pesquisador eleitoral de Xanxerê Celito Pandolfi. A partir de agora cada eleitor começa a analisar a história pessoal de cada candidato e não mais o partido pelo qual o mesmo é filiado.

“Todo o candidato se assemelha a um produto que você encontra na prateleira de um supermercado, ele precisa estar exposto, na frente dele está o eleitor, o carrinho. O consumidor, que neste caso é o eleitor analisa a embalagem, analisa se é o produto (eleitor) é conhecido e então ele vai vender sua história, o que fez e o pretende fazer”, afirma Celito.

Os acontecimentos que ocorrem durante o passar dos anos, torna uma eleição diferente da outra, “Toda eleição é igual e ao mesmo tempo diferente da última, mas depois de todos os acontecimentos, essa eleição tende a começar pela moralização política, tanto que 90% da população xanxerense vai votar na pessoa como candidato e não pelo partido, pois o partido na visão do eleitor é o que menos importa. A disputa eleitoral vai se dar em cima de uma história de vida e promessas mirabolantes não irá acrescentar em nada, pois não existe milagre na economia, é necessário saúde e educação”, comenta o pesquisador.

Cabe a partir de agora cada eleitor avaliar e analisar o candidato em que pretende votar, “Se o candidato for eleito, em contrapartida ele vai devolver isso, pois é o seu dever”, finaliza.

Celito Pandolfi, economista e pesquisador eleitoral. (Foto: Alessandra Bagattini/ Lance Notícias)

Celito Pandolfi, economista e pesquisador eleitoral. (Foto: Alessandra Bagattini/ Lance Notícias)


Por: Alessandra Bagattini

Deixe seu comentário

Saiba Mais