Polícia Civil prende homem em flagrante por estelionato

21 de setembro de 2018 07:33
Comunidade , Polícia , região , Xanxerê Compartilhar no Whatsapp
Polícia Civil prende homem em flagrante por estelionato Fotos: Polícia Civil

A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Polícia Civil da Comarca da Fronteira de Ponte Serrada, prendeu em flagrante na tarde desta quinta-feira (20), um homem pelo crime de estelionato. O fato ocorreu no Bairro CTG, em Ponte Serrada.

O homem, identificado como A.C.M., foi abordado pela Polícia Civil em um táxi, e afirmou que estava fazendo uso de documentos falsos. Diante dos fatos, ele foi conduzido até a sua residência, a fim de dar cumprimento ao mandado de busca e apreensão, que existia em seu desfavor.

No local foram localizados diversos documentos públicos com indícios de falsificação, bem como apetrechos para a falsificação de documentos. Foram encontrados ainda cheques com uso de nomes falsos, e um aparelho televisor que o conduzido afirmou ter sido comprado com cheque falsos. Ao ser indagado pela Polícia Civil sobre referidos objetivos o homem relatou que fez uso dos cheques falsos para aplicar golpes.

As investigações foram coordenadas pelo delegado de polícia Maiko Frank Vivi, o qual informou que o homem já tinha diversas passagens pela polícia, inclusive já cumpriu pena pelo crime de estelionato. Ainda segundo o Delegado, o homem emitia falsos certidões de casamento, óbito e certidões de nascimento de parentes. E também emitia documentos falsos de hospitais.

Diante dos fatos, A.C.M., foi preso pelo crime de uso de documentos falsos, previsto no Art. 304 do Código Penal, pelo crime previsto no Art. 294 do Código Penal e também pelo crime de adulteração de selo. Após os procedimentos realizados na Delegacia de Polícia Civil, o homem foi encaminhado ao Presídio Regional de Xanxerê, onde permanece à disposição da Justiça.

 

Colabore com a Polícia Civil, Disque Denúncia pelo WhatsApp (49) 9 9961.1570, sigilo absoluto.


Por: Alessandra Bagattini

Deixe seu comentário

Saiba Mais