Polícia de SC não descarta nenhuma hipótese sobre morte de mãe e filha em Arabutã

1 de abril de 2016 22:23
Polícia Compartilhar no Whatsapp
Polícia de SC não descarta nenhuma hipótese sobre morte de mãe e filha em Arabutã Foto: Eveline Poncio/RBS TV

 

A polícia não descarta nenhuma possibilidade sobre a motivação dos assassinatos de uma mulher de 42 anos e a filha dela, de 10, em Arabutã, no Oeste catarinense. O padrasto, de 60 anos, também foi baleado e seguia no Hospital São Francisco de Concórdia até a tarde desta sexta-feira (1). Na próxima semana, a polícia vai começar a ouvir testemunhas.

Mãe e filha foram mortas dentro da própria residência na localidade de Lajeado Guaraipo, no interior do município, por volta das 20h30 de quarta (30). Segundo a Polícia Militar, três homens encapuzados invadiram a casa da família e renderam as três pessoas.

O delegado responsável pelo caso, Álvaro Weinert Opitz, da Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Concórdia, diz que é “prematuro” fazer qualquer afirmação. A polícia não descarta latrocínio, que é o roubo seguido de morte, nem a possibilidade de os criminosos terem invadido a casa com a intenção de executar as pessoas.

Estefani Lohmann, de 10 anos, foi atingida por um tiro na cabeça e morreu na hora. A mãe, Elizete Lohmann, de 42 anos, chegou a ser levada para o hospital mas não resistiu. Elas foram enterradas no fim da tarde de quinta (31) no município.

Caminhonete foi levada
No dia dos crimes, os três homens levaram, além da caminhonete Frontier verde da família, uma pequena quantia em dinheiro que o padrasto tinha na carteira, segundo o delegado. A caminhonete roubada não havia sido encontrada até a tarde desta sexta, informou o delegado.

Agora, a polícia aguarda o resultado da perícia feito na casa. O delegado preferiu não informar se há suspeitos, “para não atrapalhar a investigação”.

Noite de crimes
Os homens encapuzados que invadiram a casa da família deram um tiro na nuca do homem de 60 anos, que fugiu até a casa de vizinhos para buscar ajuda. Depois, mataram com um tiro na cabeça a mulher dele e a filha dela, que estavam no quarto, e fugiram.

O dono da casa foi levado para o hospital de Concórdia, onde foi submetido a uma cirurgia ainda na noite de quarta-feira.

Segundo os policiais, Elizete tinha outros filhos maiores, que não estavam em casa na hora do crime.

Fonte: G1


Por: Direto da Redação

Deixe seu comentário

Saiba Mais