Prefeitura de Xanxerê deve prestar auxílio para famílias do MST

20 de fevereiro de 2018 08:45
Comunidade , Lance Notícias , Xanxerê Compartilhar no Whatsapp
Prefeitura de Xanxerê deve prestar auxílio para famílias do MST Fotos: Divulgação MST

No último sábado (17) aproximadamente 400 famílias do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), reocuparam uma área de terra, no interior de Xanxerê. O local fica situado na Fazenda Prezzotto.

Na tarde dessa segunda-feira (19), o Diretor de Agricultura do município, Edson Zape, esteve no acampamento. “Estivemos no local para ver a situação, eles estão bem perto da divisa com Bom Jesus, mas é em Xanxerê. Tem algumas questões por partes deles, onde a Prefeitura precisa fazer o atendimento, que seria relacionado a saúde e educação, principalmente o transporte dos alunos até a escola e estamos vendo isso”, comenta.

De acordo com Edson, uma reunião com os membros do acampamento e o Prefeito do município, Avelino Menegolla, deve acontecer nos próximos dias.

“Estamos preocupados pois a área que eles invadiram tem milho para colher, queríamos ver como ficaria essa situação. Ficou acordado que eles devem vir marcar uma reunião com o Prefeito para fazer o pedido das reivindicações. Eles ainda não marcaram nada e não sabem dizer quantas crianças tem no local, por que tem famílias ainda chegando, mas a princípio deve ter 400 famílias”.

Por meio de assessoria de imprensa o movimento informa que a área é do INCRA e por isso reocupou o espaço. “Trata-se de uma área de propriedade do Incra, que na década de 1980 passou para posse ao fazendeiro Prezzotto, porém esse não pagou o que lhe era devido, por isso o INCRA precisa avaliar os bens e o Movimento demanda essa área para reforma agrária. Após o despejo realizado o INCRA se comprometeu a dar andamento aos procedimentos administrativos e não o fez. O Governo do Estado, cujo aparato policial realizou o despejo, afirmou que auxiliaria as famílias despejadas e não o fez”.


Por: Alessandra Bagattini

Deixe seu comentário

Saiba Mais