Prevenção é o melhor remédio para manter a saúde da mulher, alerta ginecologista

25 de maio de 2017 11:40
Comunidade , Saúde , Xanxerê Compartilhar no Whatsapp
Prevenção é o melhor remédio para manter a saúde da mulher, alerta ginecologista (Foto: Divulgação)

O dia 28 de maio é marcado pelo Dia Internacional de Luta Pela Saúde da Mulher, a comemoração tem por objetivo chamar atenção e conscientizar sobre os diversos problemas de saúde que afetam o público feminino.

As mulheres que hoje representam 51,6% da população devem se conscientizar e prestar mais atenção em seu corpo. A Ginecologista Rita Mauricea Pezzali, relata que a procurar por um especialista deveria iniciar ainda na adolescência.

“A procura deveria iniciar quando começam a aparecer os primeiros sinais físicos da ação dos hormônios sexuais, antes mesmo da primeira menstruação. Antes disso só se julgar necessário por alguma intercorrência ou dúvida”, explica a médica Rita.

Os exames que são indicados para o público feminino são os de análises clínicas hemograma, glicemia, creatinina, fosfatase alcalina, vitamina D e cálcio, hormônio estimulante da tireoide (TSH), exame qualitativo de urina (QUE), exame parasitológico de fezes (EPF), e mamografia.

“Os exames de análises clínicas devem ser realizados anualmente a partir da idade adulta, antes disso eventualmente ou se surgir sinais e sintomas que justifique. Exames como o Citopatológico podem ser realizados anualmente a partir dos 20 anos se já iniciou vida sexual e o de mamografia anualmente a partir dos 40 anos”, relata.

A médica destaca ainda que esses exames são de suma importância para tomada de prevenções, ressaltando que um dos maiores problemas enfrentados pelo público feminino é o câncer.

“A maioria dos cânceres tem um viés genético no sentido de se formar a partir de erro na multiplicação celular determinada pelos genes. Nem todo câncer tem caráter hereditário, por exemplo, muitos tipos de cânceres de mama são oriundos de defeito genético, mas apenas 6% deles tem caráter familiar, por isso é importante estar sempre conversando com seu ginecologista sobre as mudanças em seu corpo”, finaliza Rita.

 


Por: Direto da Redação

Deixe seu comentário

Saiba Mais