Professor de karatê há mais de 30 anos, Darci Wittes diz que a modalidade é uma filosofia de vida

16 de agosto de 2018 09:08
Comunidade , Esporte em destaque , Xanxerê Compartilhar no Whatsapp
Professor de karatê há mais de 30 anos, Darci Wittes diz que a modalidade é uma filosofia de vida (Foto: Alessandra Oliveira/Lance Notícias)

O professor de karatê Darci Wittes da Silva já dedicou mais de 30 anos da sua vida para ensinar essa arte marcial milenar à crianças, jovens e adultos de Xanxerê e região. O atleta iniciou sua carreira no esporte em 1980.

Darci iniciou sua carreira no esporte na academia de karatê Undo Kan, de Francisco Beltrão, juntamente com o Mestre Hiroshi Taura, que fazia os exames de faixa e o sensei Ladislav Lenoch. Seu primeiro professor foi o sensei Roque Cortes Pereira.

Desde as primeiras aulas Darci se interessou pelo esporte, foi aperfeiçoando suas técnicas e começou a competir.

Quando já estava consagrado no esporte, o professor alimentava o sonho de vir ensinar karatê em Xanxerê, sua cidade natal, e se mudou para cá em 1991, quando iniciou as aulas para crianças e jovens.

“O início foi difícil, tinha meu filho que era bem pequeno e treinava, começamos a trabalhar e o karatê foi tendo cada vez mais adeptos. Como é um karatê oficial, ligado a Confederação, fomos crescendo devagarinho. Mais tarde me formei em educação física, fiz pós graduação e continuamos trabalhando até hoje. Já faz 30 anos que dou aula aqui”, conta.

Ao longo do tempo, centenas de alunos já passaram pelas aulas do Darci. Mas, segundo ele, apenas três alunos decidiram repassar seus conhecimentos e se tornaram professores do esporte.

“Ao longo do tempo passaram muitos alunos pela academia, alguns se formaram faixa preta, poucos viraram professor de karatê, que para ser professor precisa anos de prática. Apenas três homens que foram meus alunos se tornaram professores. Um deles é meu filho mais novo, Robson Wittes da Silva, que está fazendo educação física e me ajuda a dar aula; o Silvoneio de Almeida, que dá aula em Faxinal dos Guedes e mais um que dá aula em Abelardo Luz”.

Darci ministra aulas particulares e também faz parte do projeto Segundo Tempo, da prefeitura de Xanxerê, que atende diversas crianças e jovens de forma gratuita.

“O karatê trabalha como a família, com bons exemplos, disciplina, aprender as técnicas do karatê para a não violência para eles seguirem um caminho bom, se cobra muito isso. Muitas crianças que passam pelo karatê melhoram muito, eles têm outras atitudes, outra personalidade, melhora bastante, porque é muito benefício, tanto mentalmente quanto fisicamente. É uma atividade física, auto defesa, eles são treinados para isso”, explica.

 

Homenagem

No último fim de semana, Darci acompanhou dois atletas do karatê de Xanxerê durante a participação no XVIII Torneio Sul Americano de Karatê no estilo Goju Ryu.

Na oportunidade, o professor xanxerense foi homenageado com medalhas e um certificado de honra ao mérito, recebido pelo tempo e contribuição dedicados aos esporte.

“Nosso karatê daqui é de formação educativa e eles fazem o reconhecimento. Fiquei muito honrado com a homenagem, pois nosso trabalho é inserir dentro da família um karatê educativo para as crianças, para ensinar a elas e melhorar a vida delas”, conclui.


Por: Alessandra Oliveira

Deixe seu comentário

Saiba Mais