Projeto de Lei para implantação do Parada Segura poderá beneficiar centenas de mulheres em Xanxerê

19 de setembro de 2018 10:16
Comunidade , Xanxerê Compartilhar no Whatsapp
Projeto de Lei para implantação do Parada Segura poderá beneficiar centenas de mulheres em Xanxerê (Foto: Jordane Sartoretto/Diário do Iguaçu)

A vereadora Katia Colello irá apresentar, na sessão ordinária da Câmara desta quarta-feira (19), um Projeto de Lei intitulado Parada Segura, para que mulheres possam solicitar ao motorista do transporte coletivo para que parem em locais considerados por elas mais seguros.

Segundo Katia, desde que assumiu a cadeira na Câmara, a proposta foi trabalhar em prol da inclusão das pessoas com deficiência e em prol das mulheres. Diante disso, seguindo o exemplo da cidade de Chapecó (SC), que possui a lei municipal, Katia irá propor para que Xanxerê siga o mesmo caminho.

“Xanxerê está situado em um espaço de Santa Catarina em que as mulheres sofrem muita violência. Eu já precisei muito do transporte coletivo para estudar, tive filhos pequenos usando o transporte e senti na pele o que é depender do transporte e ter de parar em locais que não eram próximos da minha casa e, mesmo que não estivesse correndo perigo, o medo a gente passa”, comenta.

Diante disso, pensando nas diversas mulheres que utilizam o transporte coletivo à noite, para estudar ou trabalhar, o projeto irá propor que, após às 20h, mulheres possam solicitar para que o ônibus pare em locais mais próximos de suas casas ou que elas considerem mais seguros para descer, que não sejam apenas nos pontos pré estabelecidos.

E, para se aproximar ainda mais da realidade, na noite da terça-feira (18), a vereadora, juntamente com integrantes do Coletivo Janete Cassol, que também já apresentou essa demanda à sociedade diversas vezes, realizaram um trajeto que muitas mulheres percorrem à noite e pode perceber que o projeto é viável e necessário.

“Foi muito interessante estar ontem no ônibus. Pegamos o ônibus na Flex, junto com as mulheres que terminaram seu turno. Saímos às 21h50min e fizemos todo o percurso que o ônibus faz, passando pelo São Romero, pelo Sufiatti, fomos até o Bela Vista, João Winckler, passamos no Nossa Senhora de Lourdes, passamos no Contorno Viário, no Bairro Veneza, no Jardim Tarumã, e retornamos e paramos na garagem da Auto Viação. Durante o trajeto, pudemos perceber várias demandas da comunidade, inclusive que justificam o projeto”.

Conforme Katia, se aprovado, esse Projeto de Lei irá beneficiar diversas mulheres e jovens que utilizam o transporte coletivo à noite, para se deslocar para casa depois da aula ou do trabalho.

“No trajeto que fizemos ontem conseguimos perceber que o motorista dessa linha já faz isso. Ele é funcionário da Auto Viação há cinco anos e já tem esse vínculo com as mulheres, então para em locais mais próximos da casa, mais seguros para elas. Esse motorista já tem esse cuidado, mas mesmo assim vamos levar para aprovação esse projeto de lei, porque hoje nessa linha tem esse motorista que pensa nas mulheres, consegue se colocar no lugar delas, mas temos outras linhas e também porque apareceram outras demandas que mostraram que é necessário esse projeto”, conclui.


Por: Alessandra Oliveira

Deixe seu comentário

Saiba Mais