Projeto de lei quer o fim do horário de Verão. Você concorda?

11 de outubro de 2016 08:20
Clima , Comunidade , Economia , Variedades , Xanxerê Compartilhar no Whatsapp
Projeto de lei quer o fim do horário de Verão. Você concorda? (Foto:Patrícia Silva/ Lance Notícias)

Em tramitação na Câmara dos Deputados, o projeto de lei 397/2007, de autoria do deputado federal Valdir Colatto (PMDB-SC), quer extinguir o horário de verão. Neste ano, os relógios serão adiantados em uma hora na virada do dia 16 para 17 de outubro nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste e permanecerá até 19 de fevereiro de 2017.

“Mais uma vez se prejudica a saúde das pessoas com uma medida de pouco ganho na economia do país”, destaca o autor do PL.

A justificativa do Ministério de Minas e Energia para manter o horário de verão é que ele serve de “instrumento de eficiência energética” com melhor aproveitamento da luz natural. O Ministério cita redução média da demanda de energia elétrica da ordem de 4,5% e uma economia no consumo de energia elétrica agregada (em megawatt/hora) de 0,5%.

Colatto rebate lembrando que não existe economia na conta de energia elétrica, mas sim o aumento no consumo de energia neste período. Para saúde, a situação ainda piora.

“O organismo fica completamente desequilibrado. Estudos apontam sintomas indesejados como dores de cabeça, aumento da fadiga, taquicardia, diminuição de rendimento nos estudos e no trabalho, principalmente em pessoas com mais idade”, destaca Colatto.

Pontos positivos

Os que defendem o horário diferenciado relacionam as práticas de lazer possíveis ao fim do dia. O que não se pode é deixar que este desejo pessoal seja mais importante do que uma série de fatores negativos causados pela mudança de horário.

Pontos negativos

Com o Horário de Verão que iniciará no dia 16 de outubro e prossegue até 19 de fevereiro do ano seguinte, as pessoas acordam mais cedo, dormem mais tarde e com esta mudança de rotina surge uma série de problemas. Quem acorda normalmente às 6h30 da manhã passa a acordar as 5h30 e tem seu sono reduzido em uma hora, justamente naquela última hora em que o sono é mais prazeroso, profundo e revigorante.

As pessoas acordam mais cansadas e isso interfere em todas as atividades laborais e escolares. Aumenta o sono, o estresse, diminui produtividade e altera-se o humor. O efeito em crianças e idosos costuma ser maior. Para quem trabalha no campo e na lavoura, que costuma acordar ainda mais cedo que moradores de áreas urbanas, as mudanças são ainda mais perversas.

Estudos apontam que as alterações de horário da bioatividade humana ocasionam distúrbios orgânicos, a exemplo de fadiga, dores de cabeça, confusão de raciocínio, irritabilidade, constipação e queda da imunidade. São análises dos malefícios publicadas por artigos científicos nacionais e internacionais. Portanto, o relógio biológico controla um grande número de funções vitais do organismo.

 

Expresse sua opinião: você concorda com o fim do horário de verão?

 


Por: Alessandra Bagattini

Deixe seu comentário

Saiba Mais