Queda no preço do leite: “Nós não estamos tendo lucro”, relata produtor

23 de outubro de 2017 10:01 | Agricultura , Animais , Comunidade , Economia , Xanxerê Compartilhar no Whatsapp
Queda no preço do leite: “Nós não estamos tendo lucro”, relata produtor Preço do leite continua em queda e criadores se preocupam. (Fotos: Divulgação)

Os preços pagos pelos laticínios na compra da matéria-prima dos produtores rurais, tem gerado preocupação. Muitos produtores, inclusive xanxerenses, destacam que se o cenário não melhorar, a alternativa vai ser a desistência.

Waldir Arsego, produtor de Xanxerê, comenta que o custo para manter a produção tem se tornado muito alto. “Está muito complicado. O preço para manter a produção está muito alto, e o leite abaixou demais. Nunca aconteceu uma coisa tão triste assim. Nós não estamos tendo lucro. O preço que estamos ganhando hoje, nós ganhávamos há muitos anos atrás. Não tem como nós sobreviver em cima disso”.

Ainda segundo o produtor, que possui mais de 300 vacas leiteiras, o que impede a desistência são os financiamentos bancários que o mesmo tem a pagar. “O que ganhamos hoje, é R$ 1 a menos, no fim, isso dá muita diferença. Temos financiamentos para pagar. Ainda não desistimos, porque temos os financiamentos para pagar. Tá feio”.

De acordo com Edson Zape, Secretário da Agricultura de Xanxerê, o principal fator da queda no preço do produto são as barreiras. “Não tem expectativa nenhuma de melhora enquanto continuar vindo o leite de fora. Está vindo principalmente da Argentina e do Uruguai, então enquanto não fechar essas barreiras que está trazendo o leite de fora, os nossos agricultores só têm a piorar. Dentro de 90 dias, teve várias quedas bruscas, várias manifestações foram realizadas na região, mas até o momento nada não houve solução”.

Edson explica ainda que muitos produtores pararam de investir na área leiteira. “Tem vários produtores de Xanxerê que estavam fazendo investimentos, projetos de investimentos, equipamentos, tentando melhorar o rebanho, mas essa queda está desanimando o produtor”, conclui.


Por: Alessandra Bagattini

Deixe seu comentário

Saiba Mais