Queimaduras e lesões frequentes na pele podem evoluir para doenças graves

2 de janeiro de 2019 18:47 | Saúde , Xanxerê Compartilhar no Whatsapp
Queimaduras e lesões frequentes na pele podem evoluir para doenças graves (Foto: Istock)

É comum durante o verão o uso de roupas mais curtas e, além disso, as pessoas frequentam mais a praia, piscinas, rios e balneários, buscando se refrescar. Além disso, há também aqueles que buscam por uma pele mais bronzeada. Mas, essas práticas pedem cuidados com a ele, para evitar queimaduras e, também, problemas de pele futuros.

Sobre o assunto, a dermatologista Luciana Gauer alerta sobre os cuidados a serem tomados para evitar problemas sérios de pele por conta da exposição exagerada e sem proteção ao sol.

– É preciso ter muito cuidado com a exposição ao Sol, evitar os horários de maior incidência dos raios ultravioletas. As pessoas precisam entender que, tentar se bronzear em poucos dias, pode causar uma queimadura e lesões na pele que podem se acumular e se tornar um câncer. Manchas podem aparecer na pele, que podem ser sinal de câncer – explica.

Segundo a profissional, na grande maioria dos casos, um câncer de pele é assintomático, descoberto geralmente durante uma consulta médica.

– A incidência do câncer de pele acontece durante todo o ano, pois ele não acontece de forma imediata como a queimadura, vai aparecer ao longo dos anos. Principalmente os carcinomas, acontecem por conta de danos cumulativos causados pelo Sol que a pessoa pegou a vida toda. O que pode acontecer, é no verão a pessoa usar roupa aberta e perceber uma mancha diferente, mas, na maioria dos casos, o câncer é descoberto durante uma consulta – comenta.

Diante disso, ela recomenda atenção a manchas na pele, sejam elas novas, que surgem sem explicação, e também manchas que podem ser de nascença, mas que mudam de aspecto ao longo do tempo. Durante a adolescência, é normal que as pintas se modifiquem, mas isso não perdura na vida adulta.

– Precisamos estar atentos a essas manchas da pele, pois todo o câncer de pele descoberto no início é curável. Manchas diferentes na pele, uma ferida que a gente tem e não cicatriza há mais de um mês. Uma espinha que não melhora nunca, pois há um tipo de câncer que pode ser confundido com uma espinha. Uma mancha que começa a ficar mais vermelha, a pele fica áspera e ela começa a crescer, entre outros  – conclui.

 


Por: Alessandra Oliveira

Deixe seu comentário

Saiba Mais